17.6 C
Brasília
25 fev 2024 03:32


Reajuste de servidores deve ser votado na próxima semana aponta líder do governo na CLDF

Reajuste abrange servidores públicos ativos e inativos, tanto da administração direta quanto da indireta

Por Kleber Karpov

Durante a sessão da Câmara Legislativa do DF (CLDF), desta terça-feira (29/Mar), o líder do governo, deputado distrital, Iolando (MDB), anunciou que o projeto de lei (PL), do Executivo, que reajusta o salário dos servidores públicos do DF, deve ser apreciado pela Casa, na próxima semana. Iolando substitui, até 6 de abril, o colega Robério Negreiros (PSD), ora sob licença.

Segundo Iolando, mais de 60 mil servidores devem receber o reajuste de 18%, a ser parcelado ao longo de três anos, com 6% de aumento, anualmente. “Mais de 60 mil servidores ativos, inativos e pensionistas serão beneficiados”.

Revisão

Embora a proposta inicial, do Executivo, seja de se dividir o reajuste em três parcelas anuais, a oposição quer reavaliação. Esse é o caso do distrital, Fábio Félix (PSOL), que sugere a concessão de ao menos 9% no primeiro ano.

“Primeiro, o governo deveria receber as categorias para saber as demandas, receber os sindicatos e conhecer as demandas elementares. Segundo, deveria repensar e reavaliar um aumento mínimo de 9% este ano, como está fazendo o governo federal”, defendeu Felix.

Reajuste

O reajuste salarial foi anunciado pelo governador do DF, Ibaneis Rocha (MDB), na semana passada (23/Mar), em que o chefe do Executivo cumpre promessa de campanha e acaba com o jejum de 10 anos, sem reajuste linear no funcionalismo público, uma vez que o último ocorreu, em 2013, na gestão do ex-governador do DF, Agnelo Queiroz (PT).

Segundo estimativas do Executivo, o impacto nos cofres públicos é estimado em 1,3 bilhão ao ano e deve alcançar R$ 5,3 bilhões, em 2025, ano em que será pago a última parcela

 

LEIA TAMBÉM

Brasília
nuvens dispersas
17.6 ° C
17.6 °
17.6 °
94 %
1.5kmh
48 %
dom
26 °
seg
25 °
ter
26 °
qua
27 °
qui
24 °

PD nas redes

FãsCurtir
SeguidoresSeguir
SeguidoresSeguir
InscritosInscrever