Confinamento pode deixar internet brasileira lenta

103


Print Friendly, PDF & Email

Especialistas em tráfego digital afirmam estar receosos que o confinamento necessário no período em que o Corona vírus estará presente no meio ambiente brasileiro. O motivo? Isto pode acabar causando um dano não previsto: picos de acesso à rede mundial de computadores. Será que a internet brasileira aguenta este excesso?

Com tanta gente em casa ao mesmo tempo – trabalhadores que realizarão suas tarefas em domicílio, através de Home Office, e estudantes que ficarão em casa até segunda ordem – a internet receberá, em média, um acréscimo de quase 25% de acessos simultâneos. É o que foi observado na China e na Itália durante o período.

A garotada, além de entrar em seus perfis nas redes sociais, vai querer ficar online, acessar diversões como os jogos do site Brasilvegas e, principalmente, assistir a filmes e séries nos mais de 10 serviços de streamings que funcionam no Brasil. E ainda tem os sites de música!

As agências reguladoras e os provedores de internet já estão preocupados com esta mudança de horário no acesso, nunca houve um estudo sobre algo parecido antes. Prevendo algum tipo de problema, a Anatel – agência que regula o setor – começa, a partir do dia 18 de março, a analisar o consumo e preparar planos de contingenciamento.

“Outros segmentos econômicos, como o hoteleiro, artístico, turístico e de comércio, também estão sendo muito impactados. O caso do setor aéreo é emblemático. O de telecomunicações está relativamente ‘blindado’ aos demais em relação à crise decorrente da Covid-19”, afirmou o Leonardo Euler, presidente da Anatel.

Publicidade

Euler acredita que certa lentidão, em alguns momentos, será quase inevitável. A internet é formada por diversas redes interligadas, algumas maiores e outras menores. Quando todas resolvem funcionar ao mesmo tempo, o sistema inteiro fica sobrecarregado e acaba causando a demora.

Ninguém crê em um colapso total, uma parada absoluta na internet, mas é preciso monitorar com cuidado para que aquelas redes mais importantes nunca deixem de trafegar. A capacidade instalada é muito maior do que a realmente usada justamente para momentos como o atual.