25.5 C
Brasília
14 jun 2024 18:04


MPDFT lança campanha contra feminicídio com Tribo da Periferia

Primeira exibição do clipe elaborado para a campanha será no dia 24 de maio, às 11h, no YouTube da Tribo da Periferia

A Comissão de Prevenção e Combate ao Feminicídio do MPDFT realizou parceria com a banda de rap Tribo da Periferia para a conscientização sobre violência contra a mulher. Com música e videoclipe inéditos, o lançamento da campanha “Violência contra a mulher não é normal – abra os olhos, sua atitude pode mudar o final” será nesta sexta-feira, 24 de abril, às 11h, no canal do YouTube da Tribo.

Na Sede do MPDFT, também na sexta-feira, às 11h, uma solenidade marcará a inauguração da campanha. A iniciativa tem como parceiro o Fórum Brasileiro de Segurança Pública, com patrocínio da CAIXA e do Governo Federal. A atriz Juliana Paes é madrinha da campanha e Defensora para a Prevenção e Eliminação da Violência contra as Mulheres da ONU Mulheres Brasil.

Para a coordenadora da Comissão, promotora de justiça Fabiana Costa, “a parceria é estratégica para atingir um público amplo e diverso, em especial a população jovem, promovendo a discussão do problema por meio da expressão artística”.

O procurador-geral de justiça, Georges Seigneur, enfatiza o papel do Ministério Público no enfrentamento a esse tipo de crime. “A violência doméstica precisa ser denunciada. O Ministério Público está aberto para receber a vítima, para que ela se sinta acolhida e saiba que aqui tem um parceiro com quem pode contar”, afirmou.

A parceria foi firmada por meio de edital de chamamento público para a seleção de projetos com o tema prevenção e combate ao feminicídio.

O compositor da música, Luiz Fernando Correia da Silva, mais conhecido como Duckjay, afirma que o rap sempre foi uma arma para lutar contra as mazelas sociais.  “Não existe ninguém melhor para conversar com a comunidade do que o rap. Acredito que nenhum outro estilo de música poderia ter tamanha liberdade para falar sobre um assunto como esse. Vamos nos juntar, denunciar e divulgar essa força contra o feminicídio e a violência doméstica para criarmos um mundo melhor para nossas mulheres, filhos e família. Não só nas periferias, mas em todo país, pois este é um crime sem raça, credo e classe social, que atinge todas as esferas da nossa sociedade”, conclui Duckjay.

Números preocupantes

Dados do Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP) demonstram que, no ano de 2023, 1.463 mulheres foram vítimas de feminicídio no Brasil, ou seja, uma taxa de 1,4 mulheres mortas para cada grupo de 100 mil pessoas. É o maior número já registrado desde a tipificação do feminicídio em lei.

Nesse cenário, o Distrito Federal aparece em terceiro lugar com maior número de feminicídios. No DF, a taxa foi de 2,3 por 100 mil mulheres. Houve um aumento de 78,9% entre 2022 e 2023. O total de mulheres mortas por razões de gênero passou de 19 vítimas, em 2022, para 34 vítimas no ano passado.

“O feminicídio é a evidência mais cabal e é uma violência evitável, uma vez que, antes da violência letal, muito provavelmente outros tipos de violência já aconteceram, como ameaças, violência física ou psicológica. A campanha é fundamental, pois alerta a população para esse problema tão grave e para a importância de tirarmos as vendas dos olhos e nos posicionarmos em defesa das mulheres que estão em situação de violência”, avalia a coordenadora institucional do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, Juliana Martins.

Segundo o relatório “Feminicídios em 2023”, do FBSP, os dados apresentados apontam para o contínuo crescimento da violência baseada em gênero no Brasil, do qual o feminicídio é um indicador fundamental.

A Tribo

Há 26 anos na estrada, a Tribo da Periferia é um dos grandes nomes do cenário do rap e hip hop nacional, com mais de 8,9 milhões de inscritos no canal oficial do YouTube e mais de 3,4 bilhões de visualizações na plataforma, algo inédito para artistas do rap e hip-hop no Brasil. Na plataforma de áudio Spotify, são mais de 3,2 milhões de ouvintes mensais, 2.2 milhões de seguidores no Instagram e 5 milhões no Facebook. A história da Tribo da Periferia nasceu nas raízes do Distrito Federal, em 1998, quando Duckjay compôs sua primeira letra musical. Desde então, a Tribo foi tomando novas formas e ganhando novos protagonistas, como Look (Nelcivando Lustosa Rodrigues), que desde 2016 segue ao lado de Duckjay conectando cada vez mais pessoas.

SourceMPDFT

LEIA TAMBÉM

PD nas redes

FãsCurtir
SeguidoresSeguir
SeguidoresSeguir
InscritosInscrever