14.5 C
Brasília
28 maio 2024 08:36


Reforma de ambulatórios amplia atendimentos de oftalmologia e endocrinologia no HRT

Pacientes de oftalmologia e endocrinologia contam com instalações mais modernas e maior capacidade de assistência

Melhores condições de atendimento e mais conforto a pacientes e servidores. Com essas metas, os ambulatórios de oftalmologia e de endocrinologia do Hospital Regional de Taguatinga (HRT) passam por reforma que serão entregues à população.

Na oftalmologia, teto, parede e pisos estão de cara nova. A rede elétrica foi substituída e os quatro consultórios e as três salas para exames de laser, ultrassom e retinografia têm agora uma estrutura melhorada para os equipamentos.

Com cerca de mil atendimentos ao mês, o setor de oftalmologia faz acompanhamentos de pacientes com glaucoma, catarata, problemas nas córneas e na retina, dentre outras necessidades. No rol ainda entram serviços de rotina, como atualização de receitas, sempre após encaminhamento das unidades básicas de saúde (UBSs).

A área possui 21 servidores, sendo 18 médicos oftalmologistas. A readequação permitirá abrir mais espaço a futuras ampliações. “Além de melhorar os serviços já prestados hoje, vamos poder expandir a assistência a outras condições, como o estrabismo, por exemplo”, afirma o diretor do HRT, José Henrique de Alencar.

Endocrinologia

O mesmo ocorre na endocrinologia. O ambulatório, que hoje conta com 12 consultórios, passará a ter mais sete salas de atendimento. Também foram feitas obras nos banheiros voltados a pacientes e a compra de 26 cadeiras adaptadas com capacidade de até 400 kg.

Cadeiras adequadas a pacientes de peso elevado fazem parte dos novos itens adquiridos para aumentar o conforto no ambulatório de endocrinologia | Foto: Sandro Araújo/Agência Saúde-DF

“A compra dessas cadeiras adaptadas traz dignidade”, avalia a endocrinologista Patrícia Souza Carvalho. O espaço atende usuários em tratamento contra a obesidade – também sempre após encaminhamento das UBSs. E este é apenas um da lista de serviços ofertados.

Com 30 servidores, entre endocrinologistas, nutricionistas, psicólogos, pediatras, enfermeiros e técnicos de enfermagem, o ambulatório realiza mais de dois mil atendimentos ao mês, boa parte a pacientes diagnosticados com obesidade ou diabetes tipos 1 e 2. Há ainda consultas mais especializadas, em áreas como osteometabolismo, neuroendocrinologia, distúrbios das glândulas adrenais e tratamento para doenças da tireóide.

A ampliação das salas de atendimento é relevante para outra vocação do ambulatório: formar novos profissionais da área e capacitar servidores. Diariamente, cerca de oito estudantes de cursos superiores da área de saúde são inseridos na dinâmica do setor, além de 15 residentes de enfermagem, psicologia, nutrição e endocrinologia.

A Unidade de Endocrinologia do HRT faz parte do polo de pesquisa da Fundação de Ensino e Pesquisa em Ciências da Saúde (Fepecs) e desenvolve estudos em diabetes e obesidade.

LEIA TAMBÉM

PD nas redes

FãsCurtir
SeguidoresSeguir
SeguidoresSeguir
InscritosInscrever