26.5 C
Brasília
23 fev 2024 17:15


Construção de UBS em Brazlândia tem licitação aberta até o dia 14

O investimento previsto é de mais de R$ 12,2 milhões para ampliar a oferta de serviços de saúde na região

A população do Incra 8, em Brazlândia, contará com os serviços de uma unidade básica de saúde (UBS). Até o dia 14, a Companhia Urbanizadora da Nova Capital do Brasil (Novacap) está com licitação aberta para contratar uma empresa responsável pela construção. O investimento previsto é de R$ 12.264.163,46. Quando estiver em funcionamento, a UBS será referência para uma população de até 18 mil pessoas.

“O fortalecimento da Atenção Primária é uma meta desta gestão. Hoje, o Distrito Federal conta com 623 equipes de Saúde da Família, todas constituídas, isto é, com todos os profissionais previstos. Além disso, investimentos em logística e infraestrutura são fundamentais para garantirmos o acesso da população e o fortalecimento das políticas de saúde”

Lucilene Florêncio, secretária de Saúde

Com a nova unidade de saúde, os moradores da área poderão ter até 80% das suas demandas de saúde atendidas mais perto de casa – entre essas, pré-natal, acompanhamento do desenvolvimento de crianças, tratamento de doenças crônicas, atendimento de saúde mental, combate à obesidade, planejamento reprodutivo, acolhimento para casos de doenças respiratórias e dengue e cuidados de pequenos ferimentos.

Conforme a organização da rede pública do DF, cada UBS também funciona como a principal porta de entrada para os serviços especializados, oferecidos por policlínicas e ambulatórios. É na unidade que ocorrem os encaminhamentos necessários para o paciente.

De acordo com o diretor de Atenção Primária à Saúde da Região Oeste, Marcondes Mendes, a construção da UBS será relevante para capilarizar o atendimento. “Quanto mais próxima à residência das pessoas, melhor. Nesse caso, além de ser uma população vulnerável, trata-se de uma área rural, havendo dificuldades de deslocamento até a área urbana”, explica. Brazlândia já possui cinco UBSs. A região administrativa ocupa uma área de 474,8 quilômetros quadrados, espaço quase três vezes maior que Taguatinga.

Desde 2019, o GDF construiu dez novas UBSs, localizadas em Planaltina, Recanto das Emas, Fercal, Paranoá, Sobradinho II, Riacho Fundo II, Jardins Mangueiral e Ceilândia | Foto: Geovana Albuquerque/Agência Brasília

O projeto prevê que a nova UBS terá quatro equipes de Saúde da Família (eSF), formada por médico, enfermeiro, técnico de enfermagem e agente comunitário de saúde, e quatro equipes de saúde bucal (eSB), composta por cirurgião-dentista e técnico em saúde bucal. O local poderá ser utilizado, ainda, para a oferta de vacinação e de práticas integrativas em saúde. O futuro prédio deve ter cerca de 17 mil metros quadrados.

A construção deverá seguir características específicas determinadas por normas aplicadas a unidades de saúde. “Para a construção de uma UBS, é necessário ter vários cuidados especiais, tanto nas questões de construção civil quanto nas exigências para obras hospitalares. Com o passar dos anos, normas e exigências técnicas vêm sendo alteradas constantemente, o que exige atualização e implementação dentro das unidades existentes e futuras”, pontua o subsecretário de Infraestrutura da Secretaria de Saúde (SES-DF), Leonidio Pinto Neto.

Ainda de acordo com o subsecretário, ocorre um avanço significativo quando há a construção de unidades novas, em comparação à reforma de antigas. “Uma UBS construída agora é mais completa do que as existentes, pois para o desenvolvimento dos projetos foram utilizadas normas e exigências técnicas atuais”, completa.

Investimentos em outros pontos do DF

Atualmente com duas UBSs, a Estrutural também ganhará uma nova unidade, com investimento estimado em R$ 12,3 milhões. Santa Maria e a Colônia Agrícola Ponte Alta, no Gama, também sediarão novas unidades, com investimentos de R$ 6,4 milhões e R$ 10,9 milhões, respectivamente. Essas obras foram anunciadas neste semestre e estão alinhadas com o Plano Plurianual 2020-2023 e com as metas e prioridades estabelecidas pela SES-DF.

“O fortalecimento da Atenção Primária é uma meta desta gestão. Hoje, o Distrito Federal conta com 623 equipes de Saúde da Família, todas constituídas, isto é, com todos os profissionais previstos. Além disso, investimentos em logística e infraestrutura são fundamentais para garantirmos o acesso da população e o fortalecimento das políticas de saúde”, afirma a secretária de Saúde, Lucilene Florêncio.

Desde 2019, o GDF já construiu dez novas UBSs, localizadas em Planaltina, Recanto das Emas, Fercal, Paranoá, Sobradinho II, Riacho Fundo II, Jardins Mangueiral e Ceilândia. Atualmente, a rede é composta por 175 unidades. Para saber qual é a referência de cada cidadão, basta acessar o site Busca Saúde UBS e inserir o CEP da residência.

LEIA TAMBÉM

Brasília
trovoada
26.5 ° C
26.5 °
26.5 °
57 %
2.6kmh
75 %
sex
27 °
sáb
26 °
dom
26 °
seg
27 °
ter
26 °

PD nas redes

FãsCurtir
SeguidoresSeguir
SeguidoresSeguir
InscritosInscrever