15.5 C
Brasília
20 maio 2024 07:29


Ibaneis e Celina ‘explodem’ em pesquisa, com 67% de aprovação da população do DF

Com margem de erro de 2,6 pontos percentuais para mais ou para menos e com nível de confiança de 95%, pesquisa aponta crescimento de de 16,7% se comparado aos 50,3% obtidos na ocasião da eleição de Ibaneis Rocha e Celina Leão, em setembro de 2022, ainda em primeiro turno

Por Kleber Karpov

Uma pesquisa de opinião realizada pelo Instituto Paraná Pesquisas, divulgada nesta terça-feira (2/maio), apontou um índice de aprovação de 67%, por parte da população do Distrito Federal, à gestão do governador Ibaneis Rocha (MDB) e da vice-governadora, Celina Leão (Progressista). Ao todo foram ouvidas 1.504 pessoas, residentes no DF, entre os dias 26 e 29 de abril.

Avaliação da gestão de ibaneis

  • Ótima: 13,3%
  • Boa: 33,5%
  • Regular: 28,9%
  • Ruim: 11%
  • Péssima: 12%
  • Não sabe: 1,3%

De acordo com a pesquisa, os dados consideram apenas os eleitores com opiniões positivas ou negativas em relação ao governo de Rocha. O que acaba por sofrer variações, ao se levar em consideração, por exemplo, as avaliações de regular.

No contexto, Rocha e melhor avaliado por pessoas na faixa etária de 16 a 34 anos, o que representa 64,8% de aprovação. E, entre aqueles com idades de 35 a 59 anos, o chefe do Executivo tem avaliação entre 62,8% a 62,4%.

Dados da pesquisa

A pesquisa foi recebida com satisfação por Rocha que, durante o anúncio da sanção da lei do reajuste salarial de 18% aos servidores públicos do DF, o governador, atribuiu o aumento de 16,7%, se comparado aos 50,3%, da ocasião da eleição da dobradinha com a vice, em setembro de 2022, ainda em primeiro turno, com apenas quatro meses completo do segundo mandato.

“Tenho que dividir essa Paraná Pesquisa, essa pesquisa que saiu hoje, com todos meus secretários e administradores, com a Câmara Legislativa Wellington [Luiz (MDB), presidente da Câmara Legislativa do DF (CLDF),] com a Câmara dos Deputados, está ali nosso querido deputado Julio Cesar [Republicanos]. Dizer que isso nos deixa muito feliz, quer dizer um percentual acima do qual nós fomos eleitos. Fomos eleitos com 50,3% a  pesquisa hoje deu 63,6%”, ponderou Rocha.

Achou pouco?

Embora alguns possam considerar um aumento tímido, é importante ressaltar a conjunta política do país, apunhalado com os ataques antidemocráticos do 8 de janeiro que colocaram o governador, na mira do governo federal, além dos Legislativo e do Judiciário, o que culminou no afastamento por 64 dias, da gestão do DF.

Ocasião essa, em que o DF, ficou sob comando de Celina Leão, período esse em que a defesa de Rocha, conseguiu comprovar, nas investigações da Polícia Federal (PF) e sob comando do Supremo Tribunal Federal (STF), o não envolvimento do chefe do Executivo local, nos atos golpistas que resultaram na depredação das instituições dos três poderes da República.

Logo, esses 16,7% a mais na aprovação da gestão do DF, sob o contexto, da constatação da presunção de inocência de Rocha, somado à capacidade da Leoa, como é carinhosamente conhecida, de conduzir os programas de governo do DF, acabam por representar um índice considerável de aprovação do governo.

Mola mestra e Sinergia

Outro fator extremamente relevante é a mola mestra, ou a sinergia de Rocha e Celina Leão, em valorizar a gestão participativa e integrativa. Ótimos exemplos, podem ser vistos no integração da Saúde, em diversos setores da sociedade brasiliense, a exemplo das secretarias da Mulher, Justiça e Cidadania, Educação e Desenvolvimento Social; No assistencialismo, com um amplo leque de programas destinados a suprir carências e demandas de pessoas em vulnerabilidade social; e, ainda na infraestrutura e no empreendedorismo, em que os gestores não somente atuam na execução de obras, mas criam espaços para qualificar e oferecer oportunidades à população do DF.

Feitos semelhantes que também podem ser observados, em outras pastas, a exemplo da Cultura, Turismo, Tecnologia, Esporte, Mulher, com um destaque recente à integração da Educação, Segurança Pública e Saúde, no combate as ameaças aos estudantes de escolas públicas, privadas ou ainda nas faculdades e universidades do DF.

LEIA TAMBÉM

PD nas redes

FãsCurtir
SeguidoresSeguir
SeguidoresSeguir
InscritosInscrever