Bolsonaro cometeu mais um crime aponta ABI, por exposição de profissionais de imprensa ao coronavírus

343
Print Friendly, PDF & Email

Caso ocorre após Bolsonaro convocar imprensa para confirmar diagnóstico positivo de Covid-19. ABI deve ingressar com notícia crime contra presidente junto ao STF

Por Kleber Karpov

A Associação Brasileira de Imprensa (ABI) informou, nesta terça-feira (7/Jul), que pretende ingressar com notícia-crime, junto ao Supremo Tribunal Federal (STF), contra o presidente Jair Bolsonaro. Por meio de nota, a ABI foi enfática ao afirmar que Bolsonaro “cometeu mais um crime”, por expor jornalistas ao risco de contrair o coronavírus (Covid-19).

A ABI destaca que após confirmado o diagnóstico positive para covid-19, Bolsonaro rompeu o isolamento, recomendado por médicos, para receber jornalistas de veículos, alinhados com o governo. Ocasião em que se aproximou dos profissionais de imprensa, além de retirar a mascara de proteção.

Ainda de acordo com a ABI, ao tomar tais atitudes, o presidente assumiu o risco de expor os profissionais de imprensa, e, consequentemente, infringiu o artigo 131 do Código Penal Brasileiro (CPB).

Confira a nota na íntegra

Mesmo informado de que estava infectado com o Covid-19, o presidente Jair Bolsonaro continua agindo de forma criminosa e pondo em risco a vida de outras pessoas. Nesta terça-feira, rompendo o isolamento recomendado pelos médicos, recebeu jornalistas de veículos que considera alinhados com suas políticas para informar pessoalmente que está contaminado com o coronavírus. Na ocasião, o presidente esteve próximo dos jornalistas e chegou a retirar a máscara.

Com essa atitude, infringiu o Código Penal, que, em seu artigo 131, que diz: “Praticar, com o fim de transmitir a outrem moléstia grave de que está contaminado, ato capaz de produzir o contágio. Pena: reclusão, de um a quatro anos, e multa.”

Bolsonaro infringiu também o artigo 132 do mesmo código, que prevê pena de detenção de três meses a um ano para quem expuser “a vida ou a saúde de outrem a perigo direto e iminente”.

Não é possível que o país assista sem reação a sucessivos comportamentos que vão além da irresponsabilidade e configuram claros crimes contra a saúde pública.

Diante dessa situação, a ABI está entrando com uma notícia-crime no Supremo Tribunal Federal contra o presidente.

Paulo Jeronimo – Presidente da ABI

Cobertura

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Distrito Federal (SJPDF), por sua vez, também por meio de nota, informou que encaminha ofício às empresas jornalísticas “para que suspendam a cobertura presencial no Palácio.”. O Sindicato solicitou ainda, que os veículos de imprensa “testem e afastem todos os profissionais que estiveram expostos, nos últimos 10 dias, às coberturas que tiveram contato com o presidente da República, ministros e outros membros do governo.”.