Ibaneis participa de sessão de reabertura de trabalhos legislativos da CLDF e adota tom conciliatório

110


Print Friendly, PDF & Email

Governador classificou como “muito produtivo”, primeiros seis meses de relacionamento com Legislativo e pregou a união de forças para resolver problemas da população

Por Kleber Karpov

A reabertura dos trabalhos legislativos da Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF), na quinta-feira (1/Ago), contou com a presença do governador do DF, Ibaneis Rocha (MDB).  Em discurso aos parlamentares, Ibaneis classificou de “muito produtivo”, os primeiros seis meses de relacionamento com a CLDF, defender o diálogo e pedir o apoio dos parlamentares, para se chegar as melhores as soluções à população do DF.

O governador adiantou que os recursos disponibilizados por emendas parlamentares serão utilizados na realização de obras e projetos. “Temos muitas coisas para melhorar no DF e a parceria com a Câmara é muito importante. A vontade dos deputados é a vontade do povo”, disse Ibaneis Rocha.

O governador informou que encaminhou à CLDF, projeto de lei em que propõe a criação do serviço voluntário dos agentes penitenciários com objetivo de suprir a falta de servidores.

Publicidade

Ibaneis também propôs a venda de terrenos vinculados a secretarias de Educação, Saúde e Trabalho, que jamais serão ocupados, de modo que sejam vendidos e, os recursos vinculados aos respectivos órgãos, revertidos para a construção de escolas e unidades de saúde.

Dentre outras propostas do Executivo, enumeradas por Ibaneis Rocha, estão um pacote com 80 obras em diversas regiões administrativas do DF; a liberação de recursos para escolas públicas por meio do programa de Descentralização Administrativa e Financeira (PDAF) e a construção de hospitais e Unidades de Saúde Básica (UBS) dentro do Complexo Penitenciário da Papuda e da Penitenciária Feminina da capital.

“Temos um grande trabalho a realizar e a população tem pressa. Digo sempre que voto tem prazo de validade. Chegou a hora de conciliar e construir pelo centro. Governo é para pobre. Rico, basta o governo não atrapalhar. Só se muda a vida das pessoas através da política”, assinalou Ibaneis.

Com informações de CLDF e Agência Brasília