Acidente envolve ambulância do SAMU-DF, deixa feridos e expõe fragilidades em transporte de pacientes

1037


Print Friendly, PDF & Email

Servidores reclamam da falta de manunteção de viaturas do SAMU-DF

Por Kleber Karpov

Na tarde deste sábado (24/Fev), uma colisão entre uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência do DF (SAMU-DF) e um segundo veículo quase acabou em tragédia. Informações apontam que, após se chocar lateralmente em um carro de passeio, o motorista do SAMU-DF perdeu o controle e bateu de frente com um poste.

O acidente ocorreu por volta das 11h, na BR-040, no sentido Brasília, Valparaiso. Na ocasião, a ambulância transportava um paciente  para o Hospital Regional de Santa Maria (HRSM). Ao todo, quatro pessoas tiveram ferimentos, mas sem risco de morte.

Publicidade

Ao Política Distrital (PD), um servidor do SAMU-DF, comentou sobre o acidente. “A USA-Gama acabou de colidir e a médica, a enfermeira e o condutor foram transferidos para o Hospital de Base, de helicóptero, mas estão bem. Mas a médica foi com dor abdominal no hospital, a diretora do SAMU foi para lá atender e nós estamos aguardando notícias.”, disse.

Por volta das 15 horas, o servidor do SAMU, mais tranquilo, criticou a irresponsabilidade do governo em relação aos riscos de acidentes. “O condutor e a enfermeira ficaram em observação no Hospital de Base. A médica foi para a sala amarela, mas está estável. Agora esse governo é irresponsável com a gente, e temos que exigir que eles coloquem as novas viaturas para rodar, pois corremos o risco constante de capotar qualquer viatura dessa a qualquer momento.

Questionada o motivo de tal colocação, o servidor mencionou que “as viaturas estão sem manutenção, estão sucateadas. O condutor que estava dirigindo é muito cuidadoso, então, sem manutenção, nós trabalhamos com medo, principalmente com esse período de chuva.”.

Sobre o acidente, a Secretaria de Estado de Saúde do DF (SES-DF), ratificou a experiência do condutor da ambulância e explicou que somente por após a realização de perícia deve ser estabelecido as causas do acidente. “As causas do acidente serão determinadas pela perícia. O condutor trabalha há 12 anos no Samu e tem vasta experiência no transporte de pacientes. A Unidade de Suporte Avançado envolvida no acidente está com a manutenção regular. Para o socorro foram deslocadas quatro viaturas e uma aeronave.”.

Jettaclub

Porém, após o ser noticiado o acidente, uma comunidade no Facebook, sob o nome JettaClub DF, publicou nota esclarecendo as condições em que o acidente aconteceu. “Nosso membro sofreu uma grise alérgica no fim do encontro e estava sem seu medicamento, ao se dirigir a sua residência pediu passagem ao veículo da frente – piscou farol – porém, este em vez de dar passagem, pisou no freio de sacanagem, conhecido ‘brake check’. Para evitar uma batida, nosso membro desviou para faixa do VLT, mas nesse momento passava uma ambulância em alta velocidade que colidiu com a lateral do jetta, saiu da pista e derrubou um poste.”.

Fragilidade

Embora, o acidente possa não ter relação direta com a condição mecânica do veículo, a cobrança da entrega das 23 viaturas adquiridas pela SES-DF há cerca de dois meses, podem justificar a preocupação.

PD recebeu há 10 dias, denúncias de servidores em que apontam problemas graves em relação às ambulâncias do SAMU-DF. Sob sigilo de identidade uma servidora mencionou que, durante o carnaval ocorreram várias ‘baixas’ de viaturas, sem reservas para reposição. “Hoje o serviço está com várias viaturas baixadas pq não tem viaturas reservas para substituição das que apresentam defeitos. Corre um comentário que o GDF não pagou uma das parcelas referente a aquisição das 23 novas viaturas impossibilitando coloca-las em circulação.(SIC)”, disse ao cobrar a colocação das novas ambulâncias na ativa.