13.5 C
Brasília
15 jun 2024 07:25


Saúde do DF publica nomeação de médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem

Por Kleber Karpov

O governador do DF, Ibaneis Rocha (MDB), publicou no Diário Oficial do DF (DODF), desta terça-feira (4/Jun), a nomeação de 187 profissionais de saúde para compor os quadros da Secretaria de Estado de Saúde do DF (SES-DF), anunciados na ultima semana. Desses, 146 são médicos, 20 enfermeiros e 21 técnicos de enfermagem e se juntam aos mais de 7 mil concursados nomeados desde 2019, quando assumiu o GDF no primeiro mandato.

Para a secretária de Saúde, Lucilene Florêncio, as nomeações ajudam a melhorar a qualidade de atendimento à população. “Com esse aumento no nosso quadro, trabalhamos para que a população receba o melhor atendimento ao procurar nossas unidades”, destacou.

Reforço do SUS

As nomeações fazem parte do anúncio de Rocha, na segunda-feira (27/mai), em que, por meio das redes sociais anunciou a autorização da nomeação de 492 profissionais da saúde. Desses, 149 médicos, 122 enfermeiros e 221 técnicos de enfermagem.

Problemas

O anúncio ocorreu em meio a crise pediátrica na Saúde do DF, em especial sob a gestão do Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do DF (IGESDF), em decorrência do óbito de ao menos quatro bebês, em Unidades de Pronto Atendimento (UPAs), ou ainda, por deficiência no traslado das pacientes dessas unidades para hospitais.  O caso acabou por resultar no pedido de assinatura de Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), requerida pelo distrital, Fábio Felix (Psol), com a obtenção das oito assinaturas necessárias para que o requerimento seja lido no plenário. Dessas, sete provenientes de parlamentares da oposição, além do distrital, Jorge Vianna (PSD), egresso da Saúde, que sempre se posicionou contrário à instituição do IGESDF.

Para o governo, acusado de por instaurar uma crise na saúde, há problemas pontuais a serem resolvidos. Dentre esses, o desafio de atender a demanda de recursos humanos, em especial de médicos pediatras, dificuldade histórica de, a SES-DF, conseguir nomear tais especialistas para conseguir atender a demanda impactada, sobretudo, em decorrência da sazonalidade de doenças respiratórias no DF.

Investimentos

Sob essa ótica, o GDF rebate a crítica ao observar a destinação de aproximadamente R$ 48,4 bilhões na ampliação do acesso e melhoraria da qualidade dos serviços públicos de saúde do DF. Em especial, em construções e revitalizações de hospitais, unidades de pronto atendimento (UPAs) e unidades básicas de saúde (UBSs); aquisição de equipamentos; contratação de profissionais; contratação de cirurgias e enfrentamento da pandemia de covid-19.

 

 

LEIA TAMBÉM

PD nas redes

FãsCurtir
SeguidoresSeguir
SeguidoresSeguir
InscritosInscrever