22.5 C
Brasília
21 maio 2024 01:54


Varjão recebe tenda de acolhimento a pacientes com dengue

Com mais de 60 profissionais da saúde, estrutura montada no estacionamento da UBS 1 tem capacidade para atender cerca de 150 pessoas por dia, das 7h às 19h

Mais uma tenda de acolhimento para pacientes com dengue foi entregue neste sábado (27), desta vez no Varjão. A estrutura está montada no estacionamento da Unidade Básica de Saúde (UBS) 1 da região, ponto estratégico para proporcionar atendimentos mais rápidos à população e desafogar a pressão sobre os hospitais. Essa é a décima unidade entregue pelo Governo do Distrito Federal (GDF), por meio da Secretaria de Saúde (SES-DF), na força-tarefa para mitigar os impactos da dengue no DF.

Cada uma das tendas de acolhimento conta com mais de 60 profissionais da saúde para atender uma média de 150 pessoas por dia. A secretária-adjunta de Gestão em Saúde, Nelma Louzeiro, afirma que as estruturas estão prontas para dar assistência e a população tem dado um retorno positivo. “As pessoas estão chegando e recebendo o atendimento necessário. E esse era o grande objetivo”, disse. Ela lembra ainda que a unidade também acolhe o público infantil. “Crianças são assistidas e avaliadas pela equipe médica. E isso ocorre em todas as tendas.”

A coordenadora de Atenção Primária à Saúde, Sandra França, explica que as tendas são o primeiro local que os pacientes devem procurar. “Quem tiver sintomas como dor atrás dos olhos e no corpo, febre e mal estar geral, pode vir à tenda. Aqui é o local ideal para esse atendimento”, afirmou. A profissional explica que os pacientes passam pela triagem e podem ser medicados ainda na unidade. “Aqui são conferidos os sinais vitais, feita uma avaliação médica, hidratação; para casos mais delicados, temos a sala de estabilização e, se for necessário, o paciente pode ser transferido a um hospital”, detalhou.

As tendas oferecem triagem, consultórios, farmácias e sala de hidratação, além de uma área de descanso para funcionários | Foto: Lucio Bernardo Jr./ Agência Brasília

Reforço no atendimento

A dona de casa Maria Goret , 65, levou a neta Emylle de Souza Gama Mesquita, 15, para a tenda. A estudante foi diagnosticada com dengue há cerca de duas semanas, mas os sintomas permanecem. “Tenho um enjoo persistente, uma sensação ruim”, disse a jovem. A avó preferiu retornar ao médico. “Disseram que se piorasse ou sentisse algo era para voltar. Minha filha avisou da inauguração da tenda: está uma beleza”, elogia Goret.

Cleuza Aparecida Cardoso Gomes, 42, é chefe de cozinha e líder comunitária do Varjão há seis meses. Mais atenção à saúde era uma demanda da região, que, atualmente, conta com 12 mil habitantes. “Nosso trabalho é de informação e conscientização para que a população fique tranquila. Essa tenda é um conforto porque teremos um suporte para a UBS [Unidade Básica de Saúde] e uma estrutura melhor”, avalia a moradora.

Além da estrutura recém-inaugurada no Varjão, nove tendas já estão em funcionamento nas regiões da Asa Norte, Samambaia, Vicente Pires, Planaltina, Ceilândia, Taguatinga, Guará, Gama e Paranoá – as últimas três, com assistência 24 horas. Mais de 10 mil pessoas já foram atendidas nos locais de acolhimento.

LEIA TAMBÉM

PD nas redes

FãsCurtir
SeguidoresSeguir
SeguidoresSeguir
InscritosInscrever