15.5 C
Brasília
23 maio 2024 02:40


Prefeita lacradora de Canoinhas entra na mira do MPSC após jogar livros no lixo

Embora tenha gravado vídeo para condenar iniciativa do projeto Mundoteca, ao atribuir ser obra do Partido dos Trabalhadores, dois anos antes, prefeita enalteceu iniciativa durante evento de entrega de bibliotecas ao município de Canoinhas

Por Kleber Karpov

A prefeita do município de Canoinhas (SC), Juliana Maciel (PL) passou a ser investigada por parte do Ministério Público de Santa Catarina (MPSC), após publicação de um vídeo onde joga dois livros no lixo. Na gravação, viralizada nas redes sociais, a prefeita classificou as obras de “porcaria”, criticou a Lei Rouanet além de passar a falsa informação sobre o projeto Mundoteca, ao atribuir responsabilidade do governo federal.

A investigação deve ser conduzida pela 1ª Promotoria de Justiça de Canoinhas que atua na área da infância, juventude e educação do MPSC pretende apurar se há indícios de irregularidades e, uma vez constatada deve se tornar um inquérito, conforme adiantado pela assessoria do MP ao UOL (20/Abr).

O caso chama atenção pois além de jogar os livros no lixo, a prefeita tenta depreciar a Lei Rouanet, para tentar desqualificar o projeto Mundoteca, sob afirmação de ser iniciativa do governo federal, e aproveita o espaço para desqualificar o Partido dos Trabalhadores (PT).

“É um programa do governo federal. Mais uma vez o governo do PT faz esse tipo de coisa. Bota adolescente, criança… induz a coisa que não é dos valores que a gente acredita. Não é o que a família quer que ele aprenda”, disse Juliana Maciel no vídeo.

Má-fé da prefeita?

Porém, além de aparentar desconhecer a dinâmica de patrocínios de projetos por parte da Rouanet, o MPSC pode acabar por chegar a conclusão que Juliana Maciel, pode ter agido de má-fé, ao tentar atribuir o projeto Mundoteca à ação do PT.

Isso porque, na condição de prefeita, Juliana Maciel, participou do evento, em 19 de novembro de 2022, do projeto Mundoteca, durante a entrega da segunda unidade da biblioteca, pública, que contemplou o município de Canoinhas, com um acervo de mais de 6 mil obras literárias.

“Esse é mais um momento importante para a nossa cidade, já inauguramos uma Mundoteca no município de Marcílio Dias, e hoje foi o dia de inaugurar aqui, no centro da cidade, na nossa praça referência do município [de Canoinhas], levando então o mundo dos livros para toda comunidade, canonhense, um espaço que é para todos. Não é para ficar restrito a ninguém não. É para ter acesso a livro para todas as idades, aqui na nossa praça.”, disse Juliana Maciel, durante a inauguração.

Gestão Bolsonaro

Vale ressaltar que essa foi uma iniciativa essa da FGM Produções em parceria com a  WestRock, responsável por levar ao município de Canoinhas e a diversos outros, tanto em Santa Catarina, quanto em outros estados, acervos literários para crianças. Iniciativa essa que ocorreu em 2022, portanto, ainda durante a gestão do governo do ex-presidente Jair Messias Bolsonaro (PL/RJ).

Fake News

Importante ressaltar que o projeto Mundoteca, por contrato, tinha validade de oito meses e, após vencer, o Executivo de Canoinha, assumiu inteiramente a manutenção da biblioteca. Conforme esclareceu a FGM, por meio de nota, que também fez questão de ressalvar a inexistência de vínculo com o governo federal.

“A unidade de Marcílio Dias, na cidade de Canoinhas, foi inaugurada no dia 19 de novembro de 2022 e gerida pelo projeto por um período de oito meses, como previsto em contrato,  não tendo qualquer vínculo com a atual gestão do Governo Federal. Após esse período, o gerenciamento do espaço e de seu acervo foram entregues ao poder executivo municipal.”

O próprio governo federal fez questão de esclarecer a importância do projeto implementado por parte da FGM Produções (Veja Aqui). A União, por meio da Secretaria de Comunicação Social, fez questão de trazer luz da sociedade e esclarecer que as informações da prefeitas eram falsas.

“Peças de desinformação estão expondo o projeto Mundoteca, da FGM Produções, como sendo uma iniciativa do Governo Federal. Aprovado a captar recursos por meio da Lei de Incentivo Cultural em 2018, o projeto foi executado entre 2019 e 2023. Apesar de acessar uma política pública de incentivo, a Mundoteca não é uma ação do Governo Federal.”, apontou a Secretaria de Comunicação Social do Governo Federal.

Como funciona a Mundoteca

Esclarecimento esse que a própria FGM Produções fez questão de oferecer, também, à sociedade e explicar, por meio de nota, como funciona a Mundoteca. “Além das bibliotecas, oferecemos nas cidades uma formação de mediadores de leitura, palestra para professores e treinamento dos profissionais que serão responsáveis pela gestão do espaço. Em cada unidade, é previsto em contrato assinado com as prefeituras das cidades contempladas um período no qual a gestão do espaço é feita pelo projeto Mundoteca, com contratação de educadores sociais e acompanhamento pedagógico. Após esse período, a gestão, a biblioteca e todos os seus recursos passam à gestão das próprias prefeituras.”

 

 

LEIA TAMBÉM

PD nas redes

FãsCurtir
SeguidoresSeguir
SeguidoresSeguir
InscritosInscrever