19.5 C
Brasília
15 abr 2024 06:35


Equipes do GDF atuam para reduzir danos da chuva em Água Quente

Região administrativa sofreu com alagamentos após os fortes temporais da madrugada desta terça-feira (2). Trabalho envolveu acolhimento de famílias em situação de risco, recuperação de ruas e drenagem

Por Ana Paula Siqueira, da Agência Brasília | Edição: Igor Silveira

O Governo do Distrito Federal trabalhou durante toda esta terça-feira (2), em Água Quente, na desobstrução das vias que ficaram alagadas na região administrativa após as fortes chuvas que caíram durante a madrugada. A Defesa Civil esteve no local para analisar a situação em cerca de 20 casas atingidas e orientar a população. Não há registro de pessoas feridas. Além disso, as equipes do GDF foram mobilizadas para recuperação de ruas e da rede de drenagem pluvial.

O secretário executivo das Cidades, Cláudio Trinchão, explica que os alagamentos ocorreram por dois motivos. Um supermercado da região aterrou uma vala e colocou uma manilha de menor dimensão. Com a chuva, não foi possível dar vazão à água, que acumulou e causou o alagamento. Somado a isso, as casas atingidas foram construídas de modo irregular e estão abaixo do nível do asfalto.

Para resolver a situação, uma retroescavadeira foi destacada desde cedo para a desobstrução da via que dá acesso aos residenciais Salomão Elias e Dom Pedro. A Defesa Civil acompanhou o trabalho para verificar a necessidade de remoção dos moradores por motivos de segurança, caso houvesse necessidade de interditar estruturas com risco de desabamento.

“Já mandamos apurar as responsabilidades pelo aterramento da manilha e substituição por uma de menor vazão por um supermercado. Estamos com retroescavadeira no local, temos equipes trabalhando e estamos apurando as responsabilidades”, detalhou o secretário.

Casas posicionadas no final de uma ladeira que foram construídas abaixo da cota da rodovia foram invadidas por um grande volume de água, o que ocasionou estragos em móveis e derrubada de muros.

A Defesa Civil informou que sete famílias foram cadastradas – cinco no condomínio Dom Pedro e duas no condomínio Salomão Elias – para receberem auxílio com fornecimento de alimentos e colchões

A administradora regional de Água Quente, Lúcia Gomes, afirma que a situação já está controlada. O foco agora é garantir auxílio às pessoas que tiveram as casas atingidas. Para isso, além da Defesa Civil, o Centro de Referência de Assistência Social (Cras) também foi acionado.

“Estamos aqui para dar todo o suporte à população. Também estamos conversando com os moradores, pois muito lixo foi retirado da vala. Nós estamos sempre limpando, mas precisamos do apoio das pessoas para que não joguem lixo na rua”, alerta a administradora.

Famílias cadastradas

A Defesa Civil informou que sete famílias foram cadastradas – cinco no condomínio Dom Pedro e duas no condomínio Salomão Elias – para receberem auxílio com fornecimento de alimentos e colchões.

Segundo a Subsecretaria do Sistema de Defesa Civil (Sudec), vinculada à Secretaria de Segurança Pública do DF (SSP-DF), a água no condomínio Salomão Elias foi drenada e não há mais alagamentos no local. No Residencial Dom Pedro, a administração utilizou uma máquina para limpar um duto onde ocorreu o acúmulo de lixo e sujeira. Esse duto é responsável pela drenagem das águas pluviais na região.

A Defesa Civil também alerta para que, em casos de perigo, as pessoas saiam imediatamente do local de risco e avisem o Corpo de Bombeiros, pelo telefone 193, e à Defesa Civil, pelo 199.

LEIA TAMBÉM

PD nas redes

FãsCurtir
SeguidoresSeguir
SeguidoresSeguir
InscritosInscrever