14.5 C
Brasília
18 maio 2024 10:16


Atenção, brasiliense! É hora de atualizar o cartão de vacina

Estar em dia com os imunizantes é proteger a si mesmo e aos outros; veja quais vacinas estão disponíveis e onde buscar atendimento na rede pública

‌Por Catarina Loiola

O Calendário de Vacinação de Rotina 2024 já está disponível no site da Secretaria de Saúde  (SES-DF). O documento segue o Plano Nacional de Imunização (PNI), preconizado pelo Ministério da Saúde, e enumera quais imunizantes devem ser administrados em cada faixa etária da população. Quem estiver com alguma vacina pendente deve procurar a unidade básica de saúde (UBS) mais próxima para fazer a atualização. Para consultar o endereço e o horário de funcionamento da sala de vacina mais próxima de você, clique aqui.

Ao procurar uma das unidades disponíveis, o cidadão deve apresentar um documento oficial com foto e o cartão vacinal. A gerente da Rede de Frio Central da SES-DF, Tereza Luíza Pereira, salienta a importância de preservar o documento e guardá-lo em local de fácil acesso. “Se a pessoa não tiver o cartão de vacina e nem houver o registro da imunização no sistema, vai precisar tomar as doses novamente. Não há nenhum problema para o organismo e é essencial para a proteção da saúde desse cidadão, já que não teremos a certeza de que ele está imunizado”, alerta.

Anualmente, a SES-DF atualiza o calendário conforme as recomendações do Ministério da Saúde. Neste ano, a principal mudança é a inclusão do imunizante contra a covid-19 para crianças entre 6 meses e 4 anos. O esquema vacinal é composto por três doses da Pfizer, sendo que entre as duas primeiras o intervalo é de quatro semanas. Já para tomar a terceira dose, é preciso esperar oito semanas. Após os 5 anos, apenas as crianças que integram os grupos prioritários receberão uma dose de reforço.

O Plano Nacional de Imunização foi criado em 1973 para proteger do recém-nascido ao idoso e, atualmente, conta com 49 imunobiológicos diferentes

Outra novidade é a fixação da faixa etária indicada para a aplicação da meningocócica ACWY, que previne meningites e infecções generalizadas. Até 2022, o imunizante era indicado para meninos e meninas entre 12 e 14 anos. A partir de 2023, começou a ser disponibilizada para todos com 11 a 14 anos – faixa que passou a ser definitiva neste ano.

A gerente lembra ainda que estar em dia com os imunizantes é proteger a si mesmo e aos outros: “Não espere a doença chegar até você. Mantenha o cartão atualizado, porque temos vacina contra a doença, mas não contra arrependimento. Pais, mãe, tios e avós: vacinem-se e incentivem suas famílias a fazerem o mesmo”.

“Nós iniciamos o registro das doses nominais no sistema nacional em 2016. Então, se a pessoa tiver tomado alguma vacina daquele ano para cá, podemos ter a informação. Mas, se foi antes, não teremos o registro”, pontua Pereira. “Sem comprovação, a pessoa é considerada não vacinada e precisa tomar as doses para a faixa etária”. Aqueles sem o documento ganham um novo cartão no momento da aplicação dos imunizantes necessários.

As vacinas descritas no calendário estão disponíveis na rede pública de saúde o ano inteiro. Outros imunizantes são oferecidos em campanhas, como as doses contra a influenza. Todo o esquema segue o Plano Nacional de Imunização, que foi criado em 1973 para proteger do recém-nascido ao idoso e, atualmente, conta com 49 imunobiológicos diferentes.

Vacina da dengue

Os imunizantes contra a dengue serão disponibilizados a partir da semana que vem. O Distrito Federal está entre as unidades da Federação que vão receber a primeira remessa da vacina. O público-alvo é composto por crianças entre 10 e 14 anos – equivalente a 194 mil habitantes -, que é o grupo com maior concentração de hospitalizações pela doença. Serão duas doses, com intervalos de três meses entre a primeira e a segunda aplicação.

LEIA TAMBÉM

PD nas redes

FãsCurtir
SeguidoresSeguir
SeguidoresSeguir
InscritosInscrever