26.5 C
Brasília
23 fev 2024 16:24


Piso da enfermagem: Entidades rejeitam parcelamento de 24 a 30 vezes propostas pela CNSaúde ao TST

Por Kleber Karpov

Em reunião com o ministro Aloysio Corrêa da Veiga, do Tribunal Superior do Trabalho (TST), realizada na terça-feira (28/Nov), as entidades representantes dos profissionais de Enfermagem rejeitaram proposta da Confederação Nacional de Saúde (CNSaúde) para a implantação do piso nacional dos profissionais de enfermagem na rede privado. A categoria ficou de apresentar uma contraproposta até a próxima segunda-feira (4).

Segundo informações da presidente da Federação Nacional dos Enfermeiros (FNE), Solange Caetano, que participou da reunião, a CNSaúde propôs o parcelamento no pagamento do piso salarial entre 24 e 30 meses. Também foi proposto que a correção dos reajustes dos salários,  corrigido pelo  Índice de Preço ao Consumidor (INPC), ocorram somente após o término da implementação e da integralidade do pagamento dos retroativos, dentro desse período proposto.

Contraproposta

Com a proposta, segundo Solange Caetano, tanto a FNE quanto entidades Confederação Nacional dos Trabalhadores na Saúde (CNTS), Confederação Nacional dos Trabalhadores em Seguridade Social (CNTSS), Federação dos Técnicos e Auxiliares de Enfermagem do Estado do Rio de Janeiro e Sindicato da Enfermagem de Goiás, que participaram da reunião, recusaram prontamente a proposta.

“Óbvio, que as entidades de trabalhadores presentes, Federação Nacional dos Enfermeiros, CNTS, CNTSS, Federação do Rio de Janeiro, sindicato da Enfermagem que estavam aqui presentes também recusaram a proposta e ficou acertado que vamos nos reunir com nossas bases para, posteriormente, encaminhar uma outra contraproposta.”, disse Solange Caetano.

Ainda segundo Solange Caetano, tal proposta, desvaloriza o direito dos profissionais de Enfermagem. “Essa proposta da CNSaúde não tem consenso, não há acordo com as entidades de trabalhadores, porque precisamos garantir os direitos dos nossos profissionais”, informa.

“Zombando da Enfermagem e do TST”

Por meio das redes sociais, o deputado distrital, Jorge Vianna (PSD), e conselheiro do Conselho Regional de Enfermagem do DF (Coren-DF), atuante na implementação do piso da enfermagem, no DF e em todo país, classificou a proposta da CNSaúde, como “cara de pau”.

Para Vianna, a CNSaúde está “zombando da Enfermagem”, porém, estende também tal ‘zombaria’ ao TST, por deliberadamente deixar de reconhecer a importância da atuação da Corte em ajudar a se chegar a um acordo.

Negociação

A negociação está sendo conduzida pelo vice-presidente do TST, ministro Aloysio Corrêa da Veiga, por meio do Centro Judiciário de Métodos Consensuais de Solução de Conflitos do Tribunal Superior do Trabalho (Cejusc/TST). A mediação foi solicitada pela CNSaúde, que representa a categoria patronal de estabelecimentos privados de saúde (hospitais, clínicas, casas de saúde, laboratório e serviços de diagnóstico, de imagem e de fisioterapia, entre outros). A mediação nacional não inviabiliza as negociações locais e regionais.

LEIA TAMBÉM

Brasília
nuvens quebradas
26.5 ° C
26.5 °
26.5 °
54 %
2.6kmh
75 %
sex
27 °
sáb
25 °
dom
26 °
seg
26 °
ter
25 °

PD nas redes

FãsCurtir
SeguidoresSeguir
SeguidoresSeguir
InscritosInscrever