21.5 C
Brasília
24 fev 2024 00:47


GDF discute com empresários e CLDF, propostas para moradias de interesse social

Reunião temática contou com a participação de representantes da Seduh, da Codhab, da Câmara Legislativa e de empresários da construção civil

Representantes do Governo do Distrito Federal (GDF) participaram, nesta quarta-feira (26), de uma reunião temática com empresários do setor produtivo sobre os projetos de moradia de interesse social. Essa é uma das bandeiras do GDF, que está trabalhando em várias frentes para atingir a meta determinada pelo governador Ibaneis Rocha de ofertar 80 mil unidades habitacionais para a população de baixa renda até o fim desta gestão.

Participaram do encontro o secretário de Desenvolvimento Urbano e Habitação, Marcelo Vaz; o presidente da Companhia de Desenvolvimento Habitacional do Distrito Federal (Codhab), Marcelo Fagundes; o presidente da Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF), deputado Wellington Luiz, e empresários da construção civil.

O secretário Marcelo Vaz anunciou que o Conselho de Planejamento Territorial e Urbano do DF (Conplan) tem a perspectiva de liberar, em maio, a minuta do projeto de lei complementar (PLC) de parcelamento de solo, que trará um capítulo sobre habitação de interesse social. “Estamos desenvolvendo legislações específicas que consigam destravar essa área com o objetivo de desburocratizar e dar agilidade à aprovação dos projetos urbanísticos para esse tipo de moradia”, explicou.

“Todos nós hoje temos o entendimento de que, sem o setor produtivo, o DF não avança e nem desenvolve”, disse o presidente da CLDF. “Por isso, vamos trabalhar muito, juntos, para ter resultados favoráveis.”

“Todo investimento traz retorno para a sociedade, pois obras significam novos empregos, e novos lotes significam vendas”Eduardo Aroeira, presidente da Ademi

Marcelo Fagundes falou sobre a viagem que ele e o deputado distrital Wellington Luiz fizeram a São Paulo (SP) para conhecer alguns pontos do projeto habitacional Pode Entrar. O objetivo, disse ele, é adaptar algumas dessas práticas à realidade do Distrito Federal.

O presidente da Associação de Empresas do Mercado Imobiliário do DF (Ademi), Eduardo Aroeira, disse acreditar que a oferta de novas moradias tem o potencial de dinamizar a economia do Distrito Federal. “Nós discutimos várias possibilidades de facilitar a construção de um empreendimento de interesse social e, acima de tudo, em como o setor produtivo pode colaborar para atingir a meta do governador Ibaneis Rocha”, sinalizou. “Todo investimento traz retorno para a sociedade, pois obras significam novos empregos, e novos lotes significam vendas.”

O empresário e ex-presidente do Conselho de Desenvolvimento Econômico, Sustentável e Estratégico do DF (Codese), Paulo Muniz, que também participou do encontro, pontuou a importância de ofertar lotes legalizados para combater a ação de grileiros no DF: “Nós precisamos desburocratizar para pôr fim a essa ilegalidade. Vocês estão no caminho certo”.

LEIA TAMBÉM

Brasília
chuva fraca
21.5 ° C
21.5 °
19.8 °
88 %
3.1kmh
75 %
sáb
26 °
dom
27 °
seg
27 °
ter
26 °
qua
20 °

PD nas redes

FãsCurtir
SeguidoresSeguir
SeguidoresSeguir
InscritosInscrever