GDF entregou novas unidades de saúde e reformou hospitais e UBSs em Brazlândia e Ceilândia

Em um ano, o governo inaugurou uma UPA, dois hospitais e uma UBS na Região Oeste

Print Friendly, PDF & Email

A população da Ceilândia e de Brazlândia conta com melhorias na assistência à saúde. Em 2021, o Governo do Distrito Federal investiu no reparo e em revitalizações nas unidades da Região Oeste, bem como inaugurou novas estruturas hospitalares ou básicas e contratou profissionais.

Na Atenção Primária, porta de entrada da rede pública de saúde, todas unidades básicas de saúde (UBSs) da região foram reformadas ou receberam adequações estruturais. Em Ceilândia, a Secretaria de Saúde ergueu a nova UBS 15, inaugurada em novembro. Antes de ocuparem o novo espaço, as equipes de saúde da família atendiam em um local do Centro Olímpico.

Hoje, a população da área de abrangência da Região Oeste conta com atendimento multiprofissional totalmente adequado e com reforço nas equipes de Saúde da Família. A nova UBS tem capacidade para atender até 300 pacientes por dia e cobre uma área com cerca de 20 mil habitantes.

Publicidade

Manutenção predial

Ceilândia possui 17 unidades básicas de saúde e todas têm contrato de manutenção predial vigente. Ao longo do ano, as UBSs receberam reparos na rede de esgoto, na rede elétrica, troca de telhado, construção de novos muros e construção de rampas de acessibilidade, além de manutenção de banheiros e outras áreas internas e externas.

“O contrato de manutenção predial foi de extrema valia para a Região de Saúde Oeste. Ele veio para atender às nossas necessidades nas adequações que precisávamos na Atenção Primária, na Atenção Secundária e na atenção hospitalar”, explica a superintendente da Região de Saúde Oeste, Lucilene Florêncio.

HRC e HRBz

Os hospitais de Brazlândia e de Ceilândia receberam receberam reformas para melhor atender a população. Já na entrada principal do Hospital Regional de Ceilândia (HRC) um novo piso foi colocado e a fachada recebeu pintura de ponta a ponta. A unidade existe desde a década de 80 e nunca havia recebido uma reforma.

A ala da ortopedia foi completamente revitalizada. O setor ganhou novos leitos de internação e equipamentos para assistência à população. Outros locais que passaram por reformas foram: pediatria, centro cirúrgico, central de materiais esterilizados e lavanderia.

O Hospital Regional de Brazlândia (HRBz) atende cerca de 5,5 mil pacientes por mês. A maternidade ganhou um ambiente totalmente novo e mais humanizado. A entrada da pediatria recebeu pintura nova e um grafite lúdico. As crianças contam com novo espaço kids que inclui brinquedoteca para entretenimento durante a internação.

A cozinha do HRBz, a ala da odontologia e o telhado foram reformados. Todas as adequações aumentam o conforto para pacientes e servidores. É o que frisa a superintendente da região.

“A revitalização melhora o local de trabalho e de assistência aos usuários. Os trabalhadores ficam mais motivados”, ressalta.

Novas emergências

De janeiro a novembro, o Governo do Distrito Federal ampliou a rede de urgência e emergência da Região Oeste, além do reforço na assistência aos pacientes com covid-19. Para isso, foram erguidos dois hospitais de campanha e uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA).

O primeiro hospital foi inaugurado em 21 de janeiro, em uma área de 22,9 mil metros quadrados próxima da UPA Ceilândia. Futuramente, o local será transformado no Hospital Materno Infantil de Ceilândia.

Em maio, entrou em operação o Hospital de Campanha Anísio Teixeira, equipado com 100 leitos para tratamento a pacientes infectados pelo novo coronavírus.

Em 24 de setembro, a UPA Ceilândia II começou a funcionar desafogando o pronto-socorro do HRC e da outra UPA da região. Localizada na expansão do Setor O, a unidade tem capacidade para atender cerca de 4,5 mil pessoas mensalmente e foi a primeira, de um total de sete novas UPAs, que o GDF entregou.

As melhorias na rede pública de saúde na Região Oeste continuam a todo vapor. Em breve, Brazlândia vai ganhar a primeira UPA da região administrativa, completando o pacote de novas UPAs que o governo do Distrito Federal prometeu e está entregando para a população do DF.

FONTESecretaria de Saúde
Artigo anteriorEquipe técnica da Emater-DF vai auxiliar na formalização de agroindústrias rurais
Próximo artigoBombeiros do DF vão ajudar em resgate de vítimas na Bahia