Ibaneis transforma albergues inativos em escolas infantis e centros de línguas

Prédios abandonados foram reformados e entregues à população com destinações voltadas à atender demandas das comunidades locais

137
Print Friendly, PDF & Email

Por Kleber Karpov

A população das comunidades Pipiripau e Arapoanga, na região administrativa de Planaltina, passam a contar com uma nova escola, a partir de 2022. O mesmo acontece na RA São Sebastião que ganhou um centro de idiomas, e em breve deve receber uma escola fundamental. Unidades essas provenientes de antigos albergues abandonados, espaços esses revitalizados e entregues à população, com novas destinações.

Em Pipiripau e Arapoanga, um desses albergues deu lugar ao Centro de Educação Infantil (CEI), após um investimento, em reformas, de R$ 4,5 milhões. A escola  deve receber um total de 960 alunos. A unidade de ensino substituiu o antigo albergue da RA.

Publicidade

A partir de 2022, o Centro de Educação Infantil (CEI) de Planaltina abrirá com 960 vagas | Foto: Renato Araújo/Agência Brasília

O prédio conta com um total de 16 salas de aula. Dessas, 12 devem ser destinadas à educação infantil de crianças de quatro e cinco anos e outras quatro a serem destinadas ao ensino fundamental I, para menores de seis a 10 anos. O espaço, com 90% da obra está concluída, conta ainda com quadra poliesportiva e área verde.

O prédio do antigo albergue foi cedido à Secretaria de Educação do DF (SEDF) pela Companhia Imobiliária de Brasília (Terracap). A diretora informou que a regional de ensino está preparando o remanejamento dos alunos para a nova escola. “A demanda aqui é grande, principalmente na educação infantil”, disse.

São Sebastião

Também na RA São Sebastião, um albergue inativo transformado em escola, após passar por uma reforma de cerca de R$ 1,5 milhão que deu lugar ao Centro Interescolar de Línguas (CIL), da cidade. Com a instalação, a comunidade local deixa de precisar se deslocar até o Plano Piloto para estudar idiomas.

O CIL conta com 12 salas com capacidade para atender 3.600 alunos. Porém, por falta de professores para o turno matutino, a escola funciona, neste semestre, apenas nos períodos da tarde e da noite.

Além do CIL, o prédio do antigo albergue deu lugar ainda à sede da Regional de Ensino de São Sebastião, até então sem ‘endereço’ definitivo. O local deve receber ainda, o Centro Educacional Zumbi dos Palmares, com um total de 16 salas, destinado ao ensino de crianças do 6º ao 9º ano.

Artigo anteriorGDF convoca 359 profissionais de saúde temporários
Próximo artigo10,6 mil crianças e adolescentes foram aos pontos de vacinação no DF