GDF Saúde mira na qualidade dos serviços

Vistorias técnicas são feitas nas instalações de clínicas, laboratórios e hospitais antes e após o credenciamento

324
Print Friendly, PDF & Email

Para garantir a qualidade no atendimento ao servidor, o GDF Saúde está atento ao credenciamento de prestadores de serviços. Há menos de dois meses desde o seu lançamento, o plano de saúde dos servidores do Governo do Distrito Federal já tem o registro de mais de 400 clínicas e dezenas de hospitais interessados em prestar os serviços médico-hospitalares.

O processo de cadastramento adotado pelo Instituto de Assistência à Saúde dos Servidores do DF (Inas-DF) é rigoroso. Todas as empresas interessadas passam por procedimento minucioso, que vai desde a entrega de documentos até a vistoria técnica. Depois de credenciados, os estabelecimentos seguem sendo avaliados e fiscalizados.

“A gente diz o que precisamos, como vamos querer e quanto vamos pagar. Não há possibilidade de negociação da nossa parte, pois as normas são colocadas para exigir da rede credenciada o melhor atendimento para os servidores”, explica o presidente do Inas-DF, Ney Ferraz. “O contrato também permite descredenciá-los a qualquer momento, caso não ofereçam serviços de qualidade para os usuários”, reforça.

Publicidade

Para solicitar o credenciamento, as empresas precisam apresentar uma carta-proposta. O passo a passo da documentação exigida consta do edital publicado em outubro passado. Entre as exigências: a relação das especialidades médicas ofertadas, os procedimentos realizados, corpo clínico, instalações, equipamentos, dias e horários de atendimento, entre outros. Também é necessário apresentar documentos mais específicos como habilitações técnicas e jurídicas.

“O atendimento de qualidade está acontecendo, mesmo no início dos serviços. Como sempre destacamos, é um plano de saúde feito e executado para os servidores. É importante ressaltar que há uma constante vistoria e fiscalização”, ressalta o presidente do Inas-DF.

Para solicitar o credenciamento, as empresas precisam apresentar uma carta-proposta. O passo a passo da documentação exigida consta do edital publicado em outubro passado. Entre as exigências: a relação das especialidades médicas ofertadas, os procedimentos realizados, corpo clínico, instalações, equipamentos, dias e horários de atendimento, entre outros. Também é necessário apresentar documentos mais específicos como habilitações técnicas e jurídicas.

Após a análise de toda a papelada, é realizada uma vistoria presencial, feita por profissionais da área de saúde, integrantes da Unidade de Supervisão da Rede Credenciada do Inas-DF.

A inspeção é baseada de acordo com as normas da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). São verificadas as condições sanitárias, o conforto, e o protocolo de atendimento, principalmente em casos direcionadas às crianças, gestantes, idosos, pessoas com deficiência ou com dificuldade de locomoção.

A equipe também checa situação da estrutura física das instalações, especialmente sobre a presença de rampas, corrimãos, elevadores, instalações elétricas e hidráulicas e, ainda, da limpeza dos compartimentos, dos banheiros, a localização e facilidades de acesso ao estabelecimento, além da segurança de medicamentos.

Fiscalização permanente

Mesmo depois de ser credenciada ao GDF Saúde, a rede continua sendo fiscalizada, sem data ou hora para acontecer. “Tenho acesso diário aos relatórios de atendimento. Busco visitar os casos mais complexos, converso com a família, pergunto se há alguma reclamação para termos um feedback, que é a melhor forma de aperfeiçoar o plano”, comenta Ney Ferraz.

Até o momento, o GDF Saúde já atendeu mais de cem pessoas, em casos de urgência e emergência, e realizou até procedimentos cirúrgicos. São nove hospitais credenciados em várias regiões além do Plano Piloto, como Ceilândia, Cruzeiro, Brazlândia, Taguatinga e Vicente Pires, além de clínicas e laboratórios.

Os usuários também podem ajudar a manter a qualidade do serviço. Segundo o presidente, um canal de atendimento está em fase de aperfeiçoamento. “Atualmente, eles podem entrar em contato pelo número de telefone (61) 3521-5331 ou pelo e-mail adesão@inas.df.gov.br, de forma mais detalhada”, comenta.

Reforço orçamentário

O investimento dos cofres públicos no GDF Saúde é de mais de R$ 20 milhões mensais. Nesse primeiro momento, o Executivo local liberou na semana passada crédito suplementar no valor de R$ 25 milhões.

O presidente do Inas-DF adianta que o montante vai garantir uma sobrevida do plano em dezembro e boa parte em 2021. “O dinheiro vai custear as despesas administrativas. As operacionais serão garantidas com as mensalidades dos segurados”, adianta Ney Ferraz.

FONTEAgência Brasília
Artigo anteriorRestaurantes Comunitários: Atendimento presencial será retomado em 4 de janeiro
Próximo artigoSaúde compra 2,4 milhões de luvas de procedimento