Saúde do DF marca presença na 16ª Conferência Nacional

25


Print Friendly, PDF & Email

Voluntários e servidores da secretaria ensinaram Práticas Integrativas aos participantes

Por Leandro Cipriano

Termina nesta quarta-feira (7) a 16ª Conferência Nacional de Saúde (8ª+8), organizada pelo Conselho Nacional de Saúde (CNS) no Pavilhão de Exposições do Parque da Cidade. O encontro reuniu cerca de 5 mil pessoas durante os cinco dias de evento, em Brasília, para deliberar sobre ações e políticas relacionadas ao Sistema Único de Saúde (SUS).

Na ocasião, marcaram presença na conferência os representantes da Secretaria de Saúde do Distrito Federal. Entre eles, o secretário-adjunto de Gestão da pasta, Sérgio Costa, que participou da abertura, no domingo (8), e do encerramento. Ele também cumprimentou os delegados eleitos nas conferências regionais das sete regiões de Saúde do DF.

“Essa Conferência, com a participação significativa de mais de 5 mil pessoas em cinco dias, foi fundamental para discutirmos e traçarmos políticas públicas para o Brasil e também para o Distrito Federal”, ressaltou Costa.

Publicidade

De um total de 332 delegados, 68 deles foram escolhidos na capital federal, sendo 34 representantes de usuários, 17 de trabalhadores e outros 17 de gestores. Um deles é o delegado gestor Paulo Azevedo, da Delegação do DF. Para ele, os principais objetivos, com os debates da conferência, são garantir a saúde como direito, consolidar os princípios do SUS e criar financiamentos para manter o sistema.

“A conferência é um fato histórico, porque é o maior encontro de participação popular para discutir os rumos da saúde no Brasil. Foi bastante produtivo e observamos que o Centro-Oeste está à frente em muitos aspectos. A saúde pública do DF tem o maior número de hospitais públicos, por exemplo”, contou Azevedo.

A 16ª Conferência reuniu participantes de todos os estados do país. É o principal espaço democrático para a construção de políticas públicas no Brasil. Ao fim do evento, será elaborado um relatório, que dará subsídios ao Plano Plurianual (PPA 2020-2023) e ao Plano Nacional de Saúde.

PIS

As Práticas Integrativas em Saúde (PIS), oferecidas no DF, tiveram uma atenção especial na conferência. Na sala Neide Rodrigues, dentro do pavilhão, voluntários e servidores da Gerência de Práticas Integrativas em Saúde (Gerpis) da Secretaria de Saúde promoveram diversas práticas para os participantes do evento. Entre elas, meditação, reiki, acupuntura auricular, terapia de redução de estresse (TRE) e automassagem.

“Foi uma tenda de cuidados, onde a Secretaria de Saúde participou oferecendo as práticas integrativas por meio de voluntários e servidores, que já são os facilitadores na ponta”, explicou a referência técnica distrital em Automassagem da Gerpis, Patrícia Falcão.

Um desses servidores é a técnica em saúde bucal Elizabete Adelaide, responsável pela meditação e aromaterapia. “O aroma ajuda a entrar no estado meditativo. Apesar de ser pouco tempo de prática, ajuda a relaxar, e também passei algumas orientações para as pessoas fazerem isso em casa”, conta.

Uma das beneficiadas pelas práticas foi a psicóloga Larissa Leite, 27 anos, participante da conferência, que passou pela acupuntura auricular. “Ações como essa permitem que as pessoas se cuidem, e traz várias perspectivas que criam um ambiente harmônico de cuidado e bem-estar para quem está na Conferência”, elogiou.

Fonte: Agência Saúde DF