16.5 C
Brasília
22 jun 2024 01:19


“Solidarizo-me com as famílias que perderam seus entes queridos nos últimos dias” diz Ibaneis Rocha

Por Kleber Karpov

O governador do DF, Ibaneis Rocha (MDB), após se manifestar durante a AgroBrasília, publicou nota, neste sábado (25/Mai), por meio das redes sociais, em que se solidarizou com as famílias que perderam parentes nos últimos dias. O chefe do Executivo fez ainda um resgate das ações voltadas à saúde pública do DF ao longo das gestões à frente do GDF.

A nota de Rocha ocorre após casos de óbitos de crianças em Unidades de Pronto Atendimentos (UPAs) do DF, sob gestão do Instituto Estratégico de Gestão de Saúde do DF (IGESDF). Confrontado sobre o assunto, o governador direcionou a apuração por parte da Secretaria de Estado de Saúde do DF (SES-DF), sobre o caso e evitou comentar o assunto, antes de a secretária de Saúde, Rosilene Florêncio, realizar coletiva de imprensa junto com o chefe da Casa Civil, Gustavo Rocha e o presidente do IGESDF, Juracy Cavalcante Lacerda Júnior. Mesmo com a coletiva, o caso acabou por repercutir, negativamente, na Câmara Legislativa do DF (CLDF), onde os deputados querem ouvir Lucilene Florêncio e Júnior.

Confira a nota na íntegra

“Solidarizo-me com as famílias que perderam seus entes queridos nos últimos dias. Mas é preciso e importante esclarecer que o nosso governo investiu na saúde R$ 48 bilhões em cinco anos.

Temos plena consciência de que não é suficiente e temos de trabalhar ainda mais, e estamos fazendo isso.

Foram várias reformas nos equipamentos de sandeu, ampliação de hospitais, além da construção de 7 UPAs e 12 UBSs entregues. No nosso governo, a entrega de medicamentos em casa é uma realidade para 10 mil pessoas cadastradas.

Sabemos que, além de construir equipamentos, é preciso nomear servidores, e temos feito isso. Desde que assumi, foram mais de 7 mil médicos contratados e nomeados.

É preciso também valorizar os servidores, e fizemos isso quando quitamos a terceira parcela do reajuste, que governos passados prometeram e não cumpriram, e ainda criamos o plano GDF Saúde.

Além disso, no ano passado, concedemos o maior reajuste linear de todo o país: 18%, em três parcelas. Inclusive, a segunda vamos pagar agora, no mês de julho. O impacto dessas medias somam mais de R$ 10 bilhões.

Além disso, entregamos 4 novos hospitais. Recanto das Emas e Guará já estão em construção, e em breve lançaremos São Sebastião e Gama. Com isso, iremos contratar mais de 7 mil profissionais da área de saúde.

Temos trabalhado diariamente desde 2019, enfrentando a Covid-19, crises como a da dengue. Mesmo com todas as dificuldades, nesses cinco anos foram realizadas 550 mil cirurgias.

Tenho certeza de que continuaremos trabalhando incansavelmente para que a nossa saúde atenda à população que mais precisa.

Quando eleito, prometi cuidar da nossa cidade. Nosso governo entregou o que muitos só prometeram, nós investimos o que poucos investiram e trabalhamos pela nossa cidade como muitos não trabalharam.

Não medirei esforços para que nossa população se orgulhe de morar no Distrito Federal.

Contem comigo, contem com o nosso governo, contem com o nosso trabalho.”.

 

Fatos x fakes

A manifestação de Rocha, para além do resgate sobre a atuação do governo e dos investimentos na saúde do DF e de jogar por terra até mesmo notícias falsas publicadas por pseudo-veículos que não têm a cultura da cobertura da saúde pública do DF, no afã de realizar defesas com interesses escusos, misturam ‘alhos com bugalhos’, teve uma importância impar: demonstrar a empatia do chefe do Executivo, para com as famílias vítimas e afetadas com a perda do entes queridos.

No mais, se a secretária de Saúde e o governo quiserem evitar mais transtornos, pode valer a pena um olhar mais atento as execuções de contratos quarteirizados pelo IGESDF, em especial em contratos de traslado de pacientes.

LEIA TAMBÉM

PD nas redes

FãsCurtir
SeguidoresSeguir
SeguidoresSeguir
InscritosInscrever