13.5 C
Brasília
15 jun 2024 08:33


CAPSi de Taguatinga recebe visita de representantes da OMS e OPAS

Centro Psicossocial Infantojuvenil é referência no atendimento de crianças e adolescentes na região

Por Alexandre Álvares

Centro de Atendimento Psicossocial Infantojuvenil (CAPSi) de Taguatinga recebeu, na quinta-feira (23), a visita de representantes da Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS) e da Organização Mundial da Saúde (OMS) para conhecer o trabalho de excelência realizado no centro e trocar experiências sobre saúde mental.

Os representantes da OPAS/OMAS conheceram o CAPSi de Taguatinga e as atividades desenvolvidas em assistência à comunidade. Foto: Alexandre Álvares/Agência Saúde-DF

O CAPSi atende crianças e adolescentes (até 17 anos) com sofrimento psíquico intenso, decorrente de transtornos mentais graves e recorrentes, mas também de pacientes com sofrimentos psíquicos por uso de substâncias psicoativas (até os 15 anos).

A unidade presta assistência a todas as regiões ao redor de Taguatinga: Águas Claras, Arniqueira, Ceilândia, Sol Nascente e Por do Sol, 26 de Setembro, entre outras. O CAPSi de Taguatinga é referência para cerca de 1 milhão de pessoas no apoio em saúde mental, visando à busca pela convivência e a socialização dos usuários do sistema. De janeiro até maio, o CAPSi já realizou aproximadamente 2000 atendimentos.

O oficial-técnico da OPAS/OMS no Brasil, Victor Pavarino, conheceu o trabalho desenvolvido com as crianças e se surpreendeu com a recepção calorosa da equipe do centro. “A visita foi uma demanda do escritório de saúde mental da OMS em Genebra. O CAPSi de Taguatinga foi recomendado por ser um centro modelo em saúde mental”, comenta.

Para a oficial-técnica em Saúde Mental da OMS, a italiana Kyara Serville, a visita foi importante para vivenciar a realidade do CAPSi e trocar experiências com os profissionais de saúde mental. “Estou realmente impressionada com o trabalho da equipe multidisciplinar aqui no CAPSi. É uma oportunidade de aprender como funciona na realidade e os diferentes tipos de problemas e abordagens baseadas em necessidades específicas. Então espero que possam continuar com o trabalho e até aumentar os números do CAPSi”, ressalta a representante de Genebra.

Os oficiais fizeram uma visita conduzida pela gerente do CAPSi de Taguatinga, Kelly Cristina Viera, que mostrou como são desenvolvidas as atividades de assistência à comunidade. “Foi uma ótima troca de experiências e vivências sobre o trabalho com crianças e adolescentes com transtorno mental. E é um orgulho ser uma referência para outras instituições”, destaca.

Os visitantes conheceram o jardim sensorial, que é usado para desenvolver sensações, habilidades e capacidades nas crianças atendidas na instituição.

CAPSi

O acolhimento do CAPSi é portas abertas, das 7h às 17h, de segunda a sexta-feira. Basta apresentar os documentos pessoais. No primeiro atendimento, os jovens devem estar acompanhados pelos pais ou responsáveis.

No DF, existem CAPS em Brasília, Taguatinga, Sobradinho e Recanto da Emas, além do CAPS Brazlândia que presta assistência a jovens e adultos.

Saiba mais sobre o atendimento em saúde mental na rede pública do DF.

 

LEIA TAMBÉM

PD nas redes

FãsCurtir
SeguidoresSeguir
SeguidoresSeguir
InscritosInscrever