25.5 C
Brasília
14 jun 2024 19:43


Quanto você paga de sindicalização? Alguns diretores do SindSaúde-DF estão há meses sem pagar mensalidades

Informações obtidas por PDNews aponta que diretores, mesmo com margem consignável, simplesmente deixaram de pagar mensalidades há meses

Por Kleber Karpov

Embora o Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos de Saúde de Brasília (SindSaúde-DF), tenha perdido representatividades de categorias relevantes, a exemplo dos auxiliares e técnicos em Enfermagem, em radiologia radiologia e em saúde bucal, parece que a entidade ganhou uma nova, a dos B.Os. Informações obtidas por PDNews aponta que, embora centenas de sindicalizados contribuam mensalmente com R$ 180, diretores da entidade, mesmo com margem consignável, estão há meses sem contribuir com um único centavo.

PDNews, conversou informalmente com alguns sindicalizados sobre o assunto, para saber se houve alguma deliberação, por meio de assembleia geral extraordinária que isentasse, de alguma forma, os sindicalizados de realizarem a contribuição. Os profissionais de saúde, que permanecem sindicalizados, demonstraram revolta com a ‘novidade’ que acabaram de tomar conhecimento.

“Não. Nunca teve nenhuma assembleia e se tem diretores que não estão pagando mensalidade, enquanto eu pago R$ 180 todo mês, eu vou denunciar o sindicato, pois que eu saiba não tem nenhuma liberação para ninguém. E se é diretor a pessoa tem obrigação de contribuir do mesmo jeito que qualquer um outro sindicalizado. Isso é imoral se tiver acontecendo.”, disse a sindicalizada, que pediu para não ser identificada com receio de represália.

“Gente isso é um absurdo. Enquanto eu pago a mensalidade do SindSaúde, a mais cara de Brasília é sério que os diretores que deveriam dar o exemplo não estão pagando a contribuição sindical? Isso é um absurdo e temos que cobrar isso da senhora Marli [Rodrigues, presidente interina do SindSaúde-DF]”, disse outra sindicalizada aposentada, também sob sigilo de identidade, ao afirmar que “eu só estou ainda nesse sindicato porque até hoje não recebi meus precatórios [do benefício-alimentação] e eles ameaçam tirar a gente da ação se a gente se dessindicalizar. Agora isso é um absurdo”, repetiu.

Escárnio

Pelos relatos dos sindicalizados, tudo leva a crer que a direção do SindSaúde-DF, capitaneada por Marli Rodrigues, coleciona B.Os. que certamente deve se tornar mais um alvo de questionamento na Justiça em relação aos privilégios, sem previsão legal praticados pela direção do Sindicato, a exemplo do furto qualificado de aproximadamente R$ 8 milhões, ou indiciamento por apropriação indébita investigados pela Polícia Civil do DF, Polícia Federal, e MPs do DF e Território (MPDFT),  Federal (MPF), e do Trabalho (MPT), além de abusos cometidos contra a categoria, a cada dia mais minguada, a exemplo da venda de precatórios do benefício-alimentação, caso que teve denúncia aceita pelo MPDFT. 

Quem precisa de dinheiro?

Se por um lado, diretores do Sindicato estão sem pagar mensalidades, por outro, ao que parece, para a presidente do SindSaúde-DF, ‘dinheiro pouco é bobabem’ e, embora credores não consigam receber, ainda que na Justiça, ou funcionários tenham ficado meses seguidos, sem receber salários, a entidade de uma hora para outra passou a fazer campanhas em site, em painel predial e em rádio, todos do Metrópoles.

Comprou fiado?

Quem acompanha a saga dos últimos anos do SindSaúde-DF estão a questionar a fonte de financiamento do Sindicato, até o momento, uma incógnita. Ou será que a entidade ganhou uma ‘linha de crédito’ e está a base do fiado.

Informações obtidas por PDNews, podem reforçar a tese do ‘dinheiro pouco é bobabem’, uma vez que Marli Rodrigues, de acordo com o Portal de Transparência do GDF, deixou de receber os proventos dos meses de fevereiro e março.

Segundo fontes, a sindicalista, simplesmente se esqueceu de realizar o recadastramento obrigatório por parte dos servidores. “Se ela [Marli Rodrigues] vivesse de salário, com a maioria de nós, sindicalizados, ela estaria no desespero.”, disse uma fonte, sob sigilo de identidade.

Fonte: Portal da Transparência em 20/05/2024

B.O.s

Com mais essa coletânea de B.O.s da gestão do SindSaúde-DF, PDNews deixa um desafio aos leitores, enquanto aciona a Lei de Acesso a Informação (LAI) para saber, além dos diretores já conhecidos, se outros estão gozando de tal ‘benefício’ e, ainda, por quanto tempo esses diretores estão ‘isentos’ de pagarem tais mensalidades.

PDNews deve acionar ainda o MPDFT para saber se tais diretores podem ser considerados sindicalizados, em especial porque, recentemente, o SindSaúde-DF utilizou como argumento para tentar derrubar a legitimidade da Assembleia-Geral Extraordinária (AGO) sob argumento que sindicalizados que compuseram a assembleia não estavam em dia com as mensalidades. E ainda, se tais diretores, poderiam gozar de  licença sindical remunerada com ônus ao GDF.

Enquanto isso, será que conseguem descobrir quem são os ‘espertalhões’ que fazem festa com o dinheiro dos sindicalizados (feitos de bobos)? Uma dica: são figuras que mais atacam quem critica a gestão desastrosa que se perpetua na entidade.

Mas a pergunta que não quer calar é: O que mais se esconde nessa gestão? Com a palavra, o SindSaúde-DF.

LEIA TAMBÉM

PD nas redes

FãsCurtir
SeguidoresSeguir
SeguidoresSeguir
InscritosInscrever