23.5 C
Brasília
18 maio 2024 15:54


Vicente Pires recebe tenda de acolhimento a pacientes com dengue

Unidade é a sétima instalada pelo GDF só neste mês; Secretaria de Saúde irá ampliar oferta de atendimento na tenda de Planaltina, que passará a ser 24 horas

Por Victor Fuzeira

Os moradores de Vicente Pires agora contam com mais um reforço no combate à dengue. Nesta quarta-feira (24), o Governo do Distrito Federal (GDF) inaugurou, na região administrativa, a 7ª tenda para acolhimento a pacientes com suspeitas da doença. A estrutura foi montada no estacionamento da unidade de pronto atendimento (UPA) da cidade e funcionará das 7h às 19h, atendendo tanto pacientes adultos quanto pediátricos.

As tendas de acolhimento garantem profissionais e infraestrutura para um atendimento mais célere dos pacientes que apresentam sintomas de dengue | Fotos: Paulo H. Carvalho/Agência Brasília

A instalação de Vicente Pires faz parte das 11 estruturas que estão sendo disponibilizadas à população do DF ao longo deste mês. Todas contam com espaço para triagem dos pacientes, consultórios, farmácia e sala de hidratação. Nos próximos dias, serão entregues as quatro tendas restantes, em Samambaia, no Plano Piloto, Varjão e Areal.

Até o momento, as tendas já inauguradas – Guará, Gama, Paranoá, Planaltina, Ceilândia e Taguatinga – garantiram atendimento a 7,5 mil pessoas. As três primeiras atendem 24 horas e foram as primeiras entregues pelo governo.

A Secretaria de Saúde do DF (SES-DF) pretende ampliar o horário de funcionamento de outras unidades. “A gente está ampliando, possivelmente até sexta-feira (26), para que a tenda de Planaltina também passe a funcionar 24 horas”, antecipou a secretária-adjunta de Gestão em Saúde, Nelma Louzeiro.

A secretária lembra que, assim como as demais unidades, a tenda de Vicente Pires também está estrategicamente posicionada perto de hospitais, unidades de pronto atendimento (UPAs) e unidades básicas de saúde (UBSs).

“Com essa estrutura, a gente consegue atender de forma rápida os casos de dengue. Nós temos aqui tanto atendimento adulto como atendimento pediátrico”, diz o diretor médico das tendas, Clauber Lourenço

“Ela está ao lado da UPA de Vicente Pires para dar esse suporte a população. Aqui nós temos, inclusive, uma sala vermelha para, caso o paciente chegue em um estado um pouco mais agravado, ele possa ser estabilizado aqui e, se necessário, seja transferido posteriormente”, explica. “Importante dizer que a gente tem tido um mínimo de transferências nos casos porque a resolutividade da tenda tem correspondido”, prossegue.

Agilidade no atendimento

A coordenadora de Atenção Primária à Saúde, Sandra França, afirma que as unidades chegam para garantir um atendimento mais célere dos pacientes sintomáticos da doença e, consequentemente, reduzindo a pressão sobre o Sistema Único de Saúde (SUS).

“Foi muito rápido, achei que ia demorar mais, mas já estou aguardando pelo resultado do exame, disse o zelador Carlos Augusto, que foi à tenda acompanhado da esposa, Vaneide da Silva

“As tendas vêm com esse tom de que a gente possa assistir a nossa comunidade que precisa do atendimento, e para dar condição dos outros equipamentos de saúde assistirem outras demandas, para dar condição para a gente atender o nosso pré-natal, fazer o atendimento da gestante, do hipertenso, do diabético e das outras patologias”, detalha a servidora.

Com três médicos por turno, a expectativa é que a tenda de Vicente Pires realize 150 atendimentos por dia. O espaço conta com triagem, consultórios, farmácias, sala vermelha e de hidratação, além de uma área de descanso para os funcionários. “Com essa estrutura, a gente consegue atender de forma rápida os casos de dengue. Nós temos aqui tanto atendimento adulto como atendimento pediátrico também”, enfatiza o diretor médico das tendas, Clauber Lourenço.

Um dos primeiros atendidos na unidade foi o zelador Carlos Augusto, de 41 anos. Ele se surpreendeu com a agilidade do atendimento: “Foi muito rápido, achei que ia demorar mais, mas já estou aguardando pelo resultado do exame”, diz o morador de Águas Claras.

A babá Vaneide da Silva, 43, também elogia a qualidade do atendimento. “O atendimento aqui é bom, organizado, ótimo. Eu amei, foi rápido demais, em 10 minutinhos já tinha sido atendida”, relata.

Arte: Agência Brasília

Locais das novas tendas de acolhimento já instaladas

Com funcionamento 24 horas

→ Gama: estacionamento do Hospital Regional do Gama (HRG)

→ Guará: em frente à Unidade Básica de Saúde (UBS) 1

→ Paranoá: estacionamento do Hospital da Região Leste (HRL)

Com funcionamento diário, das 7h às 19h

→ Ceilândia: estacionamento do Hospital Regional de Ceilândia (HRC)

→ Planaltina: estacionamento do Hospital Regional de Planaltina (HRP)

→ Taguatinga: estacionamento do ambulatório do Hospital Regional de Taguatinga (HRT)

→ Vicente Pires: estacionamento da Unidade de Pronto Atendimento (UPA)

LEIA TAMBÉM

PD nas redes

FãsCurtir
SeguidoresSeguir
SeguidoresSeguir
InscritosInscrever