19.5 C
Brasília
15 abr 2024 07:49


Brasília se prepara para receber nova rota com voo internacional para a Colômbia

Negociação entre GDF, Inframérica, companhias aéreas e a embaixada do país vizinho foi crucial para avançar na inclusão de mais um destino internacional sem paradas. Outras rotas estão em negociação

Atenção, passageiros! Decolagem autorizada. Capital da Colômbia, Bogotá deve ser uma das próximas cidades a receber voos diretos saindo de Brasília. Se confirmado, será o oitavo destino internacional possibilitado pelo aeroporto, que contabilizou, entre janeiro e fevereiro deste ano, 818 pousos e decolagens para fora do país, sendo Estados Unidos, Peru e Panamá os principais trajetos de origem e destino. A expectativa é que o novo voo para a Colômbia possa começar a operar ainda neste ano.

Uma das medidas que possibilitaram o aumento na oferta de voos saindo da capital federal foi a redução de 12% para 7% no ICMS incidente sobre o querosene de aviação (QAV) | Foto: Lúcio Bernardo Jr./Agência Brasília

Atualmente, o terminal brasiliense já tem voos sem escala para Santiago (Chile), Lima (Peru), Lisboa (Portugal), Cidade do Panamá (Panamá), Miami e Orlando (Estados Unidos) e Buenos Aires (Argentina). A expansão na malha viária foi possível graças às negociações realizadas entre o Governo do Distrito Federal (GDF), as embaixadas e a concessionária do aeroporto, Inframerica, junto às companhias aéreas.

Uma das medidas que possibilitaram o aumento na oferta de voos saindo da capital federal foi a redução de 12% para 7% no ICMS incidente sobre o querosene de aviação (QAV).

“Os voos são umas das formas que temos para incentivar o turismo e o comércio local. A Serinter [Secretaria de Relações Internacionais] faz essa abordagem com as empresas áreas do setor produtivo e as embaixadas para trazer mais turistas para o DF. Todos ganham nessa negociação. O comércio local e a Inframerica, com maior movimentação no aeroporto, e o DF, que acolhe mais pessoas de fora para conhecer a cidade e movimentar a economia local”, defendeu o secretário da Serinter, Paco Britto.

Paco Britto, secretário de Relações Internacionais: “Os voos são umas das formas que temos para incentivar o turismo e o comércio local” | Fotos: Paulo H. Carvalho/Agência Brasília

O resultado das negociações já tem se refletido na movimentação internacional do Aeroporto de Brasília. O terminal brasiliense fechou o ano de 2023 como o aeroporto fora do eixo Rio-São Paulo que mais movimenta passageiros para o exterior. É o terceiro aeroporto brasileiro com o maior fluxo de passageiros de voos internacionais, atrás apenas de Guarulhos (SP) e Galeão (RJ).

“Nós contamos com diferentes setores do GDF, que nos apoiam nessa tentativa de conseguir mais voos diretos chegando e saindo de Brasília. Aqui é a capital do país e oferece atrativos turísticos muito interessantes para o visitante estrangeiro. Também percebemos que em todas as linhas diretas já implementadas há uma taxa de ocupação boa e as companhias aéreas estão reagindo muito bem a isso porque está gerando novas procuras”, afirmou o vice-presidente da Inframerica, Juan Djedjei.

O fluxo de usuários entre embarques e desembarques para o exterior pelo terminal brasiliense foi de 560 mil pessoas em 2023, um número de passageiros 36% maior que em 2022. Ao longo do ano passado, o tráfego aéreo internacional foi de 3.528 pousos e decolagens. De acordo com o embaixador da Colômbia, Guillermo Rivera, as duas cidades ganham com a inclusão de novas rotas diretas entre os países.

O fluxo de usuários entre embarques e desembarques para o exterior pelo terminal brasiliense foi de 560 mil pessoas em 2023, um número de passageiros 36% maior que em 2022. Ao longo do ano passado, o tráfego aéreo internacional foi de 3.528 pousos e decolagens

“É muito importante esses novos voos porque são duas capitais que estão ligadas. Assim, os brasilienses terão oportunidades facilitadas de fazerem turismo na Colômbia. Lá, nós temos muitas ofertas culturais, bons restaurantes, além do caribe colombiano”, destacou o representante diplomático.

Neste ano, entre janeiro e fevereiro, o terminal brasiliense registrou a maior frequência de voos para Miami e Orlando, na Flórida, Estados Unidos. Foram realizados 202 pousos e decolagens para as cidades norte-americanas. Esta foi a maior malha aérea internacional já operada pela Gol em Brasília.

Há mais países que podem começar a operar sem escalas diretamente do Aeroporto de Brasília. O GDF, a Inframerica e as companhias aéreas estão em negociação para trazer voos diretos para Itália, República Dominicana, Egito, Angola e África do Sul.

Além das ofertas de voos internacionais saindo do Distrito Federal, o Aeroporto de Brasília conecta, sem escalas, todas as capitais brasileiras e mais 12 cidades no país.

Diferenciais

O Aeroporto de Brasília é o único, na América do Sul, que conta com pousos simultâneos; possui a maior capacidade de pista do país, podendo operar 80 voos por hora; e comporta até 70 aeronaves no estacionamento do pátio.

De acordo com o embaixador da Colômbia, Guillermo Rivera, Brasília e Bogotá ganham com a inclusão de novas rotas diretas entre os países

E não para por aí. O terminal do Quadradinho é o mais pontual do país, de acordo com o vice-presidente da Inframerica, Juan Djedjei: “O grande diferencial do nosso aeroporto é o tempo de conexão e a pontualidade. Nós somos o quarto terminal mais pontual do mundo. Isso significa menos custos para as companhias aéreas. Cada vez que um voo atrasa, isso gera prejuízos e descontentamento entre os passageiros. Mas isso acontece pouco no Aeroporto de Brasília”, destacou.

Apaixonado por viajar, o assistente comercial Diego Barbosa da Silva, 37 anos, estava com o bilhete comprado para passar as férias em Santiago, no Chile. O voo de ida, com escala de mais de seis horas, e o de volta, com quatro, foi trocado por viagem sem paradas, saindo diretamente de Brasília.

“Assim que eu soube que começaria a operar voos diretos para o Chile, eu entrei em contato com a companhia aérea para solicitar a troca. Com as horas que eu ia perder nas conexões, eu ganhei praticamente um dia a mais para ficar no país”, pontuou Diego.

LEIA TAMBÉM

PD nas redes

FãsCurtir
SeguidoresSeguir
SeguidoresSeguir
InscritosInscrever