19.5 C
Brasília
15 abr 2024 06:08


Com 77 mortes registradas em 60 dias, Distrito Federal concentra 30% dos óbitos por dengue do país

Capital do país supera em 62% número de mortes por dengue dos últimos seis anos

Por Kleber Karpov

Com mais números de óbitos por dengue no país, o Distrito Federal contabiliza um total de 77 mortes além de outras 60 estão sob investigação. Os dados, do Sistema Nacional de Agravos de Notificação (E-SUS Sinan) da Secretaria de Vigilância em Saúde e Ambiente do Ministério da Saúde (MS), compilados nesta sexta-feira (1°/Mar), colocam o DF com 30% das 258 mortes registradas em todo o país.

Em número de óbitos, o DF supera em 108%, Minas Gerais na segunda posição com 37 mortes e 120% Goiás na terceira com 35 mortes.

E-SUS Sinan

O DF ocupa ainda a primeira posição com uma taxa de incidência de 3.647,7 pessoas infectadas pelo vírus, a cada 100 mil habitantes, equivalente a 106%, a mais, quando comparado a Minas Gerais, nas segunda posição com 1.765,6 pessoas e 248% comparado ao Espírito Santo, com coeficiente de 1.047,9 pessoas. Em números de casos prováveis, o DF ocupa a terceira posição com 102.797 casos, atrás de Minas Gerais com 362.624 e São Paulo com 78.151.

Fonte: E-SUS Sinan

Recorde

A epidemia de dengue, na capital do país, também se posiciona como a maior, em que as 77 morte, ao longo dos últimos seis anos, supera em 62% o número de mortes ao longo de todo o ano de 2019 com 48 óbitos, e em 57% o ano de 2020 em que 44 pessoas perderam a vida para o vírus.  Dados esses, compilados a partir de boletins epidemiológicos da Secretaria de Estado de Saúde do DF (SES-DF).

Pico das infecções

Na quinta-feira (29/Fev), a secretária de Estado de Saúde do DF, Lucilene Florêncio, ratificou, durante debate promovido pelo jornal Correio Braziliense, a previsão de chegada do pico das infecções do vírus da dengue, para o mês de abril, muito embora deve começar a se estabilizar, na segunda quinzena de março.

“Isso é próprio da sazonalidade da doença. Agora estamos passando pelo máximo. Do ponto de vista epidemiológico, é prevista uma estabilização em abril e devemos vivenciar uma redução”, disse Lucilene Florêncio.

Descaso com a Vacina

Se por um lado, ao longo de 60 dias, a epidemia tirou a vida de 77 pessoas, por outro, a SES-DF aponta um possível ‘descaso’ da população em relação a imunização. Das 71.708 doses recebidas pelo DF por parte do Ministério da Saúde (MS), até a quinta-feira (29/Fev), um total de 48.206 doses ainda estavam disponíveis para aplicação nos 67 pontos de vacinação. Para conferir todos os locais, basta acessar o site da Secretaria de Saúde.

Números esses que ligou o sinal de alerta da SES-DF, no sentido de chamar atenção para a importância à imunização. “Estamos estudando todas as estratégias para garantir que nenhuma dose seja perdida. A gente pede e reforça para que os pais e responsáveis não percam essa oportunidade e levem as crianças para receber o imunizante. A vacina é importante diante do cenário epidemiológico atual”, apontou a gerente substituta da Rede de Frio do DF, Karine Castro.

 

LEIA TAMBÉM

PD nas redes

FãsCurtir
SeguidoresSeguir
SeguidoresSeguir
InscritosInscrever