15.5 C
Brasília
24 maio 2024 10:16


Tendas voltadas a pacientes com dengue são portas extras de atendimento

Instaladas em nove regiões administrativas, espaços colocam em prática estratégia que amplia assistência a pessoas com a doença

Os sintomas de Irene Pereira Meira, 66 anos, começaram na terça-feira (23), de forma repentina. Após o almoço, ela se deitou para cochilar e, quando despertou, sentiu o corpo pesado e muitas dores. Bem-informada, ela suspeitou que poderia ser dengue.

Ao buscar uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) com sinais leves da doença, Irene foi direcionada a uma Unidade Básica de Saúde (UBS). Mas o filho dela lembrou da nova forma de atendimento disponibilizada pela rede: as tendas de hidratação. “Aqui no espaço do Recanto das Emas, fiz o teste, que deu positivo, e o médico me colocou imediatamente para tomar soro na veia”, conta. A medicação intravenosa leva em média 40 minutos para ser administrada e o paciente consegue sentir melhoras em pouco tempo. “Estou sem enjoos e já consigo me alimentar”, acrescenta.

A medicação intravenosa leva em média 40 minutos e Irene Meira sentiu a melhora em pouco tempo | Fotos: Sandro Araújo/Agência Saúde-DF

Dados, triagem e teste

Assim como Irene, diversas pessoas têm buscado as tendas de atendimento para casos suspeitos de dengue. No local, uma equipe da Secretaria de Saúde (SES-DF) colhe os dados pessoais e encaminha o usuário à triagem, durante a qual são verificados os sinais vitais e os sintomas. Em seguida, são realizados os testes rápidos de dengue, cujos resultados demoram de 15 a 25 minutos.

Os casos positivos leves são tratados na própria tenda por um médico que avalia a necessidade de exames ou medicações adicionais; os negativos são direcionados à UBS de referência, munidos de orientações para complementar os cuidados.

No manejo clínico, os testes positivos recebem classificações em grupos: A e B (sintomas leves) são tratados na tenda; e C e D (mais graves) são direcionados a portas de urgência.

Sintomas graves

Nos espaços localizados em nove regiões administrativas são realizados testes rápidos de dengue. Resultados demoram de 15 a 25 minutos

Pacientes que apresentam sinais mais severos da doença são transportados às UPAs ou aos hospitais em ambulâncias. Foi o caso de Cássia Moura da Silva, 46, moradora do Recanto das Emas. Ela levou o filho adolescente a uma das tendas com sintomas comuns, além de sangramento nasal. “Ele já estava muito fraco. Então, a médica da tenda pediu para encaminhá-lo até o pronto-socorro”, detalha a mãe.

Acolhimento

O governo do Distrito Federal, por meio da SES-DF, instalou tendas de acolhimento a pacientes com suspeita de dengue em nove administrações regionais: Ceilândia, Sol Nascente/Pôr do Sol, Samambaia, Sobradinho, São Sebastião, Estrutural, Recanto das Emas, Brazlândia e Santa Maria. Os espaços funcionam todos os dias, das 9h às 19h.

“Cabe ressaltar que as tendas são pontos de apoio. Isso quer dizer que todas as UBSs continuam a atender casos de dengue, inclusive com aumento das salas de hidratação. Lembro ainda que há diversas unidades funcionando também em horário estendido”, reforça o diretor regional de Atenção Primária da SES-DF, Julio Leite.

 

 

LEIA TAMBÉM

PD nas redes

FãsCurtir
SeguidoresSeguir
SeguidoresSeguir
InscritosInscrever