15.5 C
Brasília
20 maio 2024 06:17


Hemocentro incentiva doação de sangue neste início de ano

Reservas de bolsas de sangue são drasticamente afetadas neste período, marcado por festas, férias escolares e viagens

Por Victor Fuzeira

A Fundação Hemocentro de Brasília convoca a população a doar sangue para ampliar o estoque neste início de ano. As reservas são drasticamente afetadas pelas festividades do período, que também inclui férias escolares, quando a população costuma viajar para fora do Distrito Federal. A queda nos índices de coleta pode impactar o atendimento de quem mais precisa.

Doações feitas no Hemocentro ajudam a abastecer outras unidades hospitalares, como o HFA e o HUB | Fotos: Lúcio Bernardo Jr./Agência Brasília

A gerente de captação de doadores do Hemocentro, Kelly Barbi, lembra que janeiro é historicamente um mês crítico para a unidade hospitalar: “A gente enfrenta um desafio duplo. As festas impactam a rotina de doações, e as férias tendem a reduzir ainda mais a disponibilidade dos doadores”.

Além da queda no engajamento por doações espontâneas, janeiro é marcado por um aumento da demanda de transfusões. “É um mês crítico em que precisamos do apoio constante da população para reabastecer nossos estoques de sangue; por isso, pedimos a quem puder que dê um pulo aqui no Hemocentro e faça a doação”, enfatiza a gestora.

Motivado por uma amiga, Daniel Braz fez doação: “É um gesto bonito, que não dói e não nos custa nada”

O Hemocentro de Brasília atende diversos hospitais vinculados à Secretaria de Saúde (SES-DF), além de unidades federais, como os hospitais Sarah Kubitschek, das Forças Armadas (HFA) e Universitário de Brasília (HUB). A demanda maior é pelos tipos sanguíneos O+, O-, B- e A+.

Segundo a instituição, cada doação tem potencial para ajudar até quatro pacientes. Isso porque os componentes do sangue são fracionados para contemplar diferentes necessidades clínicas.

Ana Claudia Soares doou sangue pela quarta vez: “A gente fica muito feliz de poder ajudar”

Foi justamente a possibilidade de ajudar a salvar vidas que motivou Daniel Braz, 28 anos, a fazer uma doação. “Vim por meio de uma amiga, que me chamou e eu atendi”, conta. “É um gesto bonito, que não dói e não nos custa nada. Posso falar para o pessoal vir sem medo”.

A bancária Ana Claudia da Silva Soares, 32, ressalta a importância de doar sangue periodicamente: “Esta é a quarta vez que venho doar. O meu emprego promove campanhas de doação, e eu, quando posso, procuro participar. A gente fica muito feliz de poder ajudar”.

Saiba como doar

Para ser um doador, é preciso ter entre 16 e 69 anos de idade, pesar mais de 51 kg e ter índice de massa corporal (IMC) igual ou maior a 18,5. Menores de 18 anos só poderão doar acompanhados pelos respectivos pais ou responsáveis, enquanto idosos precisam ter realizado pelo menos uma doação de sangue antes dos 61 anos.

Além disso, é necessário que o candidato a doar tenha dormido pelo menos seis horas, com qualidade, na noite anterior. Não serão aceitas doações de sangue de pessoas que ingeriram bebida alcoólica 12 horas antes do procedimento ou que tenham fumado duas horas antes.

Antes de seguir com a doação, o candidato passa por avaliação de profissionais de saúde para verificar se está apto. Portanto, seja sincero ao responder às perguntas feitas durante a triagem e não omita informações importantes, pois disso depende a segurança do doador e do receptor.

Lembre-se: nada de jejum. É importante estar bem-alimentado para doar sangue, assim como beber bastante água desde o dia anterior à doação.

LEIA TAMBÉM

PD nas redes

FãsCurtir
SeguidoresSeguir
SeguidoresSeguir
InscritosInscrever