26.5 C
Brasília
23 fev 2024 17:58


A propaganda é a alma do negócio, mas se falta com a verdade é propaganda enganosa, ou outra coisa

Por Kleber Karpov

Nesta semana, a artilharia da blogosfera do DF foi apontada para o deputado federal, Fred Linhas (Republicanos-DF), que passou a disparar críticas à gestão da Saúde do DF, por parte do GDF.  Caso que chamou atenção de Política Distrital (PD), em que pese, este articulista, há cerca de 25 anos, acompanha de perto e há 10 anos, cobre sistematicamente os acontecimentos ligados ao segmento.

O plano de fundo dos disparos apontados pela blogosfera está relacionado a suposta articulação de Linhares, com membros da legenda para ‘queimar’ o mandato a atuação da vice-governadora do DF, Celina Leão (Progressista). Isso por ser apontada, publicamente pelo governador do DF, Ibaneis Rocha (MDB), como sucessora natural, do grupo político o qual o próprio Republicanos compõe, com a finalidade de se lançar candidatura ao GDF.

Nesse contexto, vale algumas considerações em relação à Linhares que, até pouco mais de um ano, se limitava a cobrir e cobrar, jornalisticamente, a assistência, dentre outras demandas, da saúde, em programação da Rede Record.  

O parlamentar, pega a Saúde, o segmento mais sensível de qualquer governo, no mundo, para tecer críticas. Talvez após ter destinado cerca de R$ 5 milhões, para atender demandas da cidade. Linhares, no entanto, ao fazer críticas a atual gestão, parece ignorar ou desconhecer, que embora timidamente, e ainda sob efeitos colaterais da pandemia da Covid-19 que, desde o início de 2020 até o final de 2022, sobrecarregou todos os sistemas de saúdes brasileiros, de modo a deixar ainda mais caóticas as demandas reprimidas de cirurgias e atendimentos ambulatoriais.

O parlamentar também parece ignorar que a Saúde do DF, passou por gestões extremamente danosas, ocasiões em que se terceirizou a gestão do Hospital de Base do DF (HBDF), em que o se registrou índices altíssimos, na casa dos 15% de mortes evitáveis;  ou que se registrou demandas reprimidas de mais de 5 mil cirurgias ortopédicas enquanto a SES-DF lidava com máfias a operar e gerar crises como os escândalos das Órteses, Próteses e Materiais Especiais (OPMEs), ou contratos faraônicos com fornecedor de refeições, Unidades de Terapia Intensiva (UTIs), ou ainda de esquemas associados a Subsecretaria de Administração Geral (SUAG), com ‘gestor’ a fugir do estacionamento da Secretaria em porta-malas de carro para evitar detenção pela polícia.

O nobre político parece ignorar ainda episódios como a entrega de ao menos mais sete Unidades de Pronto Atendimentos (UPAs), reformas e reconstrução de Unidades Básicas de Saúde (UBSs), ainda que as custas da instituição e ampliação do agora Instituto de Gestão Estratégica de Saúde (IGESDF) com todas as coleções de péssimos administradores que pela entidade passaram ao longo da existência. Mas que em um cenário comparativo, começou a prover assistência, aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS).

Mais especificamente sobre a conjuntura atual, já durante o mandato do nobre parlamentar, ao que tudo indica, logo ao assumir a gestão do Distrito Federal, por ocasião do afastamento do governador, pelo STF, em decorrência do episódio do 8 de janeiro, Linhares parece não ter visto, ao menos não apareceu nas fotos como o tem feito com frequência em relação as entregas de Rocha, na ocasião em que Celina Leão mobilizou a Câmara Legislativa do DF (CLDF), e com um feito que poucos têm capacidade de fazer, uniu situação e oposição para que os distritais direcionassem R$ 24 milhões, das emendas parlamentares para garantir recursos à saúde.

Ainda que boa parte dos opositores tenham críticas severas à gestão da saúde, a exemplo de Gabriel Magno (PT) ou Fábio Félix (Psol), todos foram sensibilizados e compreenderam a importância de se unirem em prol da recuperação da saúde pública do DF.

Se some a mobilização dos parlamentares para angariar recursos, em paralelo Celina Leão, lançou o programa de redução da fila de cirurgias em parceria com empresas privadas. Demanda essa continuada com o retorno de Rocha que soma, cerca de 10 mil cirurgias realizadas na rede complementar, que se somam a outras 35 mil, realizadas nas unidades da SES-DF, de acordo com Lucilene Florêncio.

Não menos importante, a dupla Rocha e Celina Leão, conseguiram outro feito, na figura da secretária de Estado de Saúde, Lucilene Florêncio, dar estabilidade a gestão da saúde pública do Distrito Federal, ainda que o jogo político lhe pode a plana autonomia, que poderia fazer um grande diferencial na gestão da pasta, mas que garante a governabilidade para que os entes políticos, inclusive do Republicanos, possam exercer seus papeis políticos no processo democrático.

Apenas por essas exposições, se utilizar da ‘sensibilidade’ do segmento saúde, apenas para se posicionar politicamente é um desserviço que se presta à sociedade. Além de reverberar como desonestidade intelectual ou política. Sobretudo, quando se soma a tais críticas a exposição de doações, sob argumento de ser “o deputado que mais investiu na saúde”.

Não o é, tanto por parâmetro do ‘investimento’ acumulado, em contraposição a atuação e colaboração de disponibilidade de emendas, por parte de outros tantos deputados, a exemplo do ex-senador Antonio Reguffe (PDT) que, em 2019, direcionou cerca de 10 milhões, para a Saúde do DF ou ainda do deputado distrital, Jorge Vianna (PSD) que em 2021, destinou 70% das emendas parlamentares para o setor, destinações essas que mantém no presente mandato. Assim como também não, em relação ao volume, ao se levar em consideração apenas o ano de 2023. Sob essa ótica, PD pode resgatar novamente Vianna que reiteradamente disponibiliza boa parte das emendas à saúde.

Prioridades

Sob essa ótica e é importante que se diga, embora não caixa e tampouco PD tem a intenção de solicitar ou pedir nada a qualquer parlamentar pode ser interessante ao deputado, verificar, antes de fazer um direcionamento de emendas, o Caderno de Sugestões Emendas do GDF, uma vez que o governo informa, no referido caderno, as principais demandas reprimidas por parte das unidades da SES-DF, que prioritariamente, precisam ser contempladas por emenda parlamentar.

Dessa forma, a classe política, em geral receptora de diversas demandas de destinações de emendas, consegue ter uma visão mais ampla de necessidades mais urgentes por parte do SUS-DF.

“Ouça um bom conselho”

Em tempo o Distrito Federal já se aventurou com gestões de membros do Legislativo, sem experiência com gestão, em especial no Executivo e as consequências foram de estagnação no crescimento do DF. Adquirir um know-how de gestão, a exemplo da construção da carreira que Celina Leão está a passar, ou que Ibaneis passou, à frente da OAB-DF, podem ser bons parâmetros para uma carreira sólida. Aventuras, ou poder pelo poder acabam com carreiras políticas.

Coincidência ou não…

A Leoa, ao comemorar do Dia do Evangélico (30/Nov), publicou um vídeo de 2016 nas redes sociais me que relembrou “um momento especial, com o pregador Miles Munroe  um dos maiores homens de Deus que já conheci, que sempre orou pelas autoridades cristãs do mundo. Minha mensagem para hoje é que nunca nos esqueçamos do poder da fé em nossas vidas.”.

Coincidência ou não, o pregador profetizou “Você receberá poder. O Espírito Santo virá sobre ti. Você será uma testemunha, no Congresso. Você vai se tornar uma revolução, no Congresso. O reino está vindo sobre ti agora. Tu vais andar, sem temor. Ninguém, pode te ferir. Qualquer um que tentar te destruir, será destruído.”.

LEIA TAMBÉM

Brasília
trovoada
26.5 ° C
26.5 °
26.5 °
57 %
2.6kmh
75 %
sex
27 °
sáb
26 °
dom
26 °
seg
27 °
ter
26 °

PD nas redes

FãsCurtir
SeguidoresSeguir
SeguidoresSeguir
InscritosInscrever