21.5 C
Brasília
23 fev 2024 04:27


Treinamento com 26 novas motolâncias aprimora serviços emergenciais do Samu

Veículos recém-adquiridos vão entrar em operação nesta quinta-feira (2). Equipe participou de simulação de pilotagem e atendimento

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu-DF) deu um passo importante rumo à modernização de seus serviços. Após a chegada de 26 novas motos (motolâncias), equipes passaram por um treinamento de pilotagem nesta quarta-feira (1º). A simulação envolveu viaturas e o auxílio dos veículos recém-adquiridos.

O simulado desafiou uma dupla de motociclistas a chegar o mais rápido possível ao local da ocorrência, fazer a segurança da cena e, após verificação primária da condição do paciente, iniciar a assistência antes da chegada da viatura | Foto: Jhonatan Cantarelle/Agência Saúde-DF

O objetivo foi adaptar os técnicos às novas motolâncias, uma vez que possuem tecnologia mais avançada, dando estabilidade aos deslocamentos. A previsão é que os veículos já entrem em operação a partir desta quinta-feira (2), substituindo os equipamentos antigos.

As novas motolâncias, mais modernas e seguras que as anteriores, estão munidas com materiais necessários para dar assistência pré-hospitalar, tanto às vítimas de acidentes quanto de problemas clínicos, desde risco moderado, até demandas graves como paradas cardíacas

Para o diretor do Samu, Victor Arimatea, o acréscimo auxilia a tornar o tempo de resposta à vítima ainda mais ágil. “Aqui no DF, temos horários de pico ao longo do dia e, nesse cenário, as motolâncias conseguem desviar com facilidade do trânsito e das dificuldades que são encontradas pelo caminho”, argumenta.

Associado ao treinamento de pilotagem, a equipe realizou ainda avaliação e atendimento a uma vítima de trauma. O simulado desafiou uma dupla de motociclistas a chegar o mais rápido possível ao local da ocorrência, fazer a segurança da cena e, após verificação primária da condição do paciente, iniciar a assistência.

A dupla de moto, em conjunto com a viatura do Samu, consegue finalizar o tratamento provisório, segundo explica o enfermeiro e instrutor do Núcleo de Educação em Urgências (Nuedu), Reinaldo Siqueira. “As motolâncias facilitam o transporte da vítima ao abrir passagem no trânsito para a ambulância até o hospital, no qual será feito o tratamento definitivo.”

Estrutura e segurança

Com um investimento de R$ 2,3 milhões do governo do Distrito Federal, por meio da Secretaria de Saúde (SES-DF), os veículos representam um salto qualitativo nos serviços de atendimento antes da chegada ao hospital. Cada motolância está munida de materiais necessários para dar assistência pré-hospitalar, tanto às vítimas de acidentes quanto de problemas clínicos, desde risco moderado, até demandas graves como paradas cardíacas.

A principal diferença em relação aos modelos anteriores é que as novas motos são mais seguras, com maior cilindrada, facilitando o deslocamento. “Como elas têm freios ABS (sigla em inglês para Sistema de Freio Antibloqueio) nas rodas dianteira e traseira, isso acaba dando mais segurança durante o transporte, as manobras e os desvios que precisam ser feitos no trânsito, especialmente em períodos de chuva”, detalha Siqueira.

LEIA TAMBÉM

Brasília
céu limpo
21.5 ° C
21.5 °
19.8 °
83 %
0.5kmh
0 %
sex
22 °
sáb
25 °
dom
26 °
seg
26 °
ter
22 °

PD nas redes

FãsCurtir
SeguidoresSeguir
SeguidoresSeguir
InscritosInscrever