21.5 C
Brasília
23 abr 2024 02:11


Estudantes de graduação conhecem área do HCB voltada à pesquisa

Hospital apresenta seu Laboratório de Pesquisa Translacional a alunos de biologia, biomedicina e farmácia

O Hospital da Criança de Brasília José Alencar (HCB) deu início a uma série de visitas que permitem a estudantes de graduação conhecer o Laboratório de Pesquisa Translacional (LPT) da instituição. Com a iniciativa, estudantes de biomedicina, farmácia e biologia têm a oportunidade de conhecer as instalações e as principais atividades desenvolvidas no laboratório.

Nesta segunda-feira (23), alunos desses três cursos receberam informações sobre pesquisa, desenvolvida pelo HCB, relativa a erros inatos da imunidade e falências medulares. O assunto despertou o interesse de Mariana de Castro, que cursa o 2º semestre de biomedicina do Ceub. “Gostei bastante da experiência. Atualmente, quero trabalhar com imunologia, que é a área com que mais me identifiquei, e talvez tentarei o processo seletivo aqui”, afirmou.

Estudantes de farmácia, biologia e biomedicina conheceram a estrutura e o trabalho desenvolvido no Laboratório de Pesquisa Translacional do Hospital da Criança de Brasília | Foto: Divulgação/HCB

A estudante Amanda Dorfey, que está no 6º semestre de biomedicina também no Ceub, ficou impressionada com a visita. “A estrutura do laboratório é excelente, nunca tinha visto nada nesse nível. A citometria de fluxo, por exemplo: eu nunca tinha visto um equipamento desse nível. Expandi muito minha mente. Eu já tinha noção de que existem várias áreas para um biomédico atuar – foi isso que me fez escolher o curso e estou gostando muito – só que, aqui, conheci bastante coisa”, disse a estudante, que também encerrou a visita com vontade de atuar como biomédica no HCB.

Segundo o supervisor do Laboratório de Pesquisa Translacional, Ricardo Camargo, a visita é uma forma de manter a população, inclusive acadêmica, informada sobre as atividades do hospital.

O interesse dos estudantes em trabalhar com o hospital é positivo – e, para Ricardo, é importante que eles tenham contato com o HCB ainda durante seu período de formação, devido aos tipos de atividades desempenhadas. “O Laboratório de Pesquisa Translacional exige uma especificidade de recursos humanos que não segue o que é convencional em um hospital. Precisamos formar pessoas, atrair esses futuros profissionais, para fazerem o que nós fazemos”, afirma.

Os profissionais do laboratório também contaram aos alunos as formas de atuação no HCB especificamente no âmbito da pesquisa, explicando como funciona o Programa de Iniciação Científica e os treinamentos em serviço oferecidos pelo hospital. Até o final de outubro, alunos de farmácia e de biologia de outras faculdades também irão visitar o laboratório.

LEIA TAMBÉM