19.5 C
Brasília
18 abr 2024 05:04


Polícia Penal forma mais de 1,5 mil aprovados em curso e ganha 57 viaturas

Em solenidade, os aprovados no concurso público concluíram a formação, estando aptos para a nomeação. São 400 vagas imediatas

Por Adriana Izel

Os 1.563 aprovados no concurso público para provimento de vagas imediatas no cargo de policial penal do Distrito Federal se formaram, na manhã desta terça-feira (22), no curso para a carreira. Na solenidade no Centro Internacional de Convenções, os alunos concluíram a formação. A cerimônia contou, ainda, com a entrega de 57 novas viaturas operacionais da corporação que foram adquiridas pelo Governo do Distrito Federal (GDF).

Com a formatura, os aprovados se tornam aptos a serem nomeados e a tomarem posse em cargo de polícia penal do Distrito Federal. São 400 vagas imediatas e 799 de cadastro reserva, como previsto no edital. Deste total, 40% das oportunidades são reservadas para mulheres. A homologação do resultado final do concurso foi publicada também nesta terça-feira no Diário Oficial do DF (DODF). Esse é mais um passo para a nomeação, a ocorrer conforme a garantia dos recursos do GDF e do Fundo Constitucional.

“Você precisa ter um ambiente de ressocialização para que as pessoas saiam melhor do que entram no sistema prisional, e você faz isso com mão de obra qualificada”Celina Leão, vice-governadora do DF

A vice-governadora Celina Leão lembrou que o concurso e a formação dos candidatos são uma forma de o governo se planejar para reforçar o sistema penal do DF. “Nós temos que ter homens e mulheres aptos. Sabemos do crescimento do sistema prisional, inclusive, estamos investindo em novas instalações. Não seria nossa política prioritária, que é a prevenção. Mas você precisa ter um ambiente de ressocialização para que as pessoas saiam melhor do que entram no sistema prisional, e você faz isso com mão de obra qualificada”, destacou. “É o nosso governo se preparando para que a gente tenha uma área tão sensível da segurança pública bem-cuidada”, completou.

Com a formatura, os aprovados se tornam aptos a serem nomeados e a tomarem posse em cargo de polícia penal do Distrito Federal. São 400 vagas imediatas e 799 de cadastro reserva | Fotos: Renato Alves/Agência Brasília

O secretário de Administração Penitenciária, Wenderson Teles, destacou a importância da formação dos futuros policiais penais. “Hoje é um evento muito importante, porque estamos celebrando a conclusão do curso de formação da Polícia Penal do DF. Como temos um déficit grande, nossa intenção é nomear o máximo possível nos próximos dois anos”, destacou.

Em relação às novas viaturas, o titular da pasta explicou que foram investidos R$ 10 milhões pelo governo na aquisição de veículos que vão compor a fiscalização policial, o transporte de preços e todas as atividades desenvolvidas nas unidades prisionais.

Wenderson Teles: “Como temos um déficit grande, nossa intenção é nomear o máximo possível nos próximos dois anos”

“Nós vamos aumentar a capacidade operacional e substituir as viaturas que são economicamente inviáveis. Além disso, essas viaturas já atendem a nova identidade visual da Polícia Penal”, revelou Teles.

Futuros policiais penais

“Nós vamos aumentar a capacidade operacional e substituir as viaturas que são economicamente inviáveis. Além disso, essas viaturas já atendem a nova identidade visual da Polícia Penal”Wenderson Teles, secretário de Administração Penitenciária

Durante a solenidade, os três alunos destaque do curso foram homenageados, bem como os formandos que tiveram os nomes gravados em uma placa.

A formanda Carolinne Alves, 27 anos, definiu o dia como uma grande conquista. “É uma realização pessoal. É muito bom você ver que todos os seus esforços estão sendo colhidos”, comentou. Para ela, o curso foi essencial para ter a primeira experiência dentro do sistema prisional. “Foi uma experiência muito boa com os policiais porque você vê que está contribuindo para manter a sociedade mais segura”, avaliou.

Também concluinte do curso, o formando Bruno Gomes, 26 anos, destacou o curso de formação. “No começo foi um baque. É uma realidade com a qual a gente não convive e não tem a mínima dimensão. Mas foi muito gratificante. Foi de grande valia”, comentou.

Formação

A terceira edição do Curso de Formação Profissional da Polícia Penal do DF (CFP/PPDF) teve início em 15 de maio, com cerca de 1,6 mil alunos divididos em 38 turmas que participaram da aula magna no Centro de Convenções Ulysses Guimarães. As aulas teóricas foram ministradas até 9 de junho por 130 instrutores no Centro Universitário Planalto do Distrito Federal (Uniplan), em Águas Claras. Além disso, todos os alunos passaram pelo estágio supervisionado em todas as unidades prisionais do DF.

O curso ampliou o leque de matérias dentro da grade curricular adequando à atuação efetiva da Polícia Penal do DF, buscando atender aos anseios e às demandas do sistema prisional. “É importante essa preparação para que eles entrem no sistema penitenciário e conheçam algumas situações ainda sem experiência. Tentamos formar ali pelo menos o básico e tirar um pouco do instinto deles, que é algo que faz parte da carreira dos policiais penais”, definiu o coordenador geral do curso de formação, o policial penal Edson Sena.

Durante a formação, foram 180 horas-aulas distribuídas em quatro semanas de formação. Todas as turmas receberam instruções em disciplinas como Direitos Humanos e Grupos Vulneráveis; Lei de Execução Penal e Medidas de Segurança; Estrutura Orgânica do Sistema Penitenciário do Distrito Federal; Ética no Sistema Penitenciário e Prevenção à Tortura; Atendimento ao Público no Sistema Penitenciário; e Tráfico e Uso de Drogas no Sistema Penitenciário.

 

 

 

LEIA TAMBÉM