14.5 C
Brasília
18 maio 2024 10:59


Escolas recebem 3,6 mil doses de vacinas em fase inicial de ação

Secretarias de Saúde e de Educação levam imunização para alunos e comunidade, com foco em regiões vulneráveis do DF

Ação da Secretaria de Saúde do Distrito Federal (SES-DF) em parceria com a pasta de Educação já aplicou 3.663 doses de vacinas na fase inicial da iniciativa que leva a imunização para estudantes e comunidade local dentro das unidades escolares. Desse total, 1.732 doses foram contra a influenza e 928 aplicadas contra a covid-19. Outras 1.003 referem-se a vacinas de rotina do calendário de vacinação.

Em Santa Maria, profissionais da Unidade Básica de Saúde (UBS) 1 já estão integrados à campanha. Em ações no Centro de Ensino Fundamental 209 (CEF 209) e no Centro de Ensino Médio 404 (CEM 404) da região administrativa, as equipes da saúde aplicaram 159 doses de imunizantes contra covid-19 e gripe.

Secretaria de Saúde aplicou mais de 1,3 milhão de vacinas este ano | Fotos: Agência Saúde/ Divulgação

“Quando fazemos essas ações extramuros, mostramos que a saúde está além de um prédio de uma UBS ou hospital. Essas atividades têm resultado, estamos tendo êxito”, avalia a gerente da UBS 1 de Santa Maria, Joelma Batista. Outras ações já estão previstas nas escolas da região.

A expectativa é que esse reforço, em parceria entre as secretarias, ocorra ao menos até setembro. “Já fazemos esse tipo de vacinação na atenção primária dentro do calendário. A Vacina nas Escolas é um movimento para reforçar as ações nesse período. Após o recesso escolar, vamos otimizar, com o objetivo de ir em todas as escolas”, explica a coordenadora da Atenção Primária à Saúde, Fabiana Fonseca.

Para otimizar as ações, a vacinação nas escolas ocorre em dias úteis e também pode englobar servidores, pais e responsáveis, além dos alunos.

Além das unidades de saúde

Além das mais de 130 salas de vacinação da rede, a população pode se imunizar em escolas, estações de metrô, shoppings, feiras e órgãos públicos

Para ampliar a cobertura vacinal em todo o DF, a SES-DF reforça as chamadas ações extramuros, que são prestações de serviço fora dos limites físicos das unidades de saúde. Assim, além das mais de 130 salas de vacinação da rede, a população pode se imunizar em diferentes locais, como escolas, estações de metrô, shoppings, feiras e órgãos públicos.

“Precisamos retomar a conscientização de que se vacinar deve ser uma rotina, não é para casos excepcionais”Lucilene Florêncio, secretária de Saúde

“O nosso objetivo é estar cada vez mais perto da população. Não podemos perder nosso potencial de ter uma ampla cobertura. Precisamos retomar a conscientização de que se vacinar deve ser uma rotina, não é para casos excepcionais”, defende a secretária de Saúde, Lucilene Florêncio.

As ações nas escolas foram articuladas em reunião da gestora com a secretária de Educação, Hélvia Paranaguá, que reforçou a importância da imunização para diminuir faltas escolares: “Esse trabalho em parceria com a Saúde é muito importante. Uma maior cobertura vacinal dos imunizantes do calendário nacional de vacinação ajuda a elevar o número de crianças e adolescentes em salas de aula, uma vez que previne doenças e diminui o absenteísmo escolar.”

Cobertura

Dados da SES-DF apontam que os índices de vacinação entre adolescentes, de 12 a 17 anos, estão abaixo do esperado para a imunização contra a covid-19, principalmente para as doses de reforço. No caso das crianças, na faixa etária de 5 a 11 anos, os números mostram que pouco mais de 8% tomaram a dose de reforço e cerca de 43% não buscaram a segunda dose.

No total, neste ano, as equipes da pasta já aplicaram mais de 1,3 milhão de doses, envolvendo tanto as vacinas previstas no calendário de rotina quanto as campanhas contra a covid-19 e a influenza.

Vacinação contra a gripe

Neste ano, a SES-DF antecipou a campanha de vacinação contra a gripe (vírus influenza) para o público infantil, de seis meses até 5 anos. O motivo foi o surto de doenças respiratórias. A vacinação evita os casos graves da doença, principalmente nas crianças menores de dois anos, grupo mais vulnerável. Para aumentar a imunização nessa faixa etária, a pasta disponibilizou também doses da vacina em creches públicas da capital.

LEIA TAMBÉM

PD nas redes

FãsCurtir
SeguidoresSeguir
SeguidoresSeguir
InscritosInscrever