19.5 C
Brasília
25 fev 2024 10:33


Marli Rodrigues foi alvo de Notícia de Fato decorrente de ações de pessoas alheias ao órgão, na Escola do Governo

Servidora denunciou existência de pessoas, fora dos quadros da EGOV com atuação, como se fossem do órgão

Por Kleber Karpov

Com menos de uma semana, a frente da diretoria executiva da Escola do Governo do DF (EGOV), a presidente licenciada do Sindicato dos Empregados de Estabelecimentos de Saúde do DF (SindSaúde-DF), Marli Rodrigues, foi alvo de denúncia por parte de servidora da EGOV. Em 20 de março, a contadora da EGOV, Cristia Corrêa Lima, encaminhou uma Notícia de Fato, onde apresentou queixas sobre movimentações atípicas de terceiros, no órgão, desde a nomeação de Marli Rodrigues.

De acordo com Cristia Corrêa, os colegas da EGOV se sentiram, intimidados, com a presença de três pessoas, não pertencentes aos quadros da Escola de Governo, a agir como se fossem do referido órgão. Os nomes relatados foram identificados por Rodrigo, Gabriel Pimentel, Luciana Marques e Marinelza.

“Informamos a Vossas Senhorias que desde à posse da nova Diretora da EGOV-DF que pessoas estranhas ao quadro de pessoal da EGOV-DF, vêm se apresentando ao local como se nomeados e empossados já estivessem. Essas pessoas vêm constrangendo os servidores que sem saber como agir ficam intimidados com a forma com que a esperada transição está sendo realizada.”.

Na Notícia de Fato, Cristia Corrêa requereu “a imediata retirada das pessoas estranhas aos quadros da EGOV até que porventura sejam devidamente nomeadas e empossadas (foram incialmente apresentados como: Rodrigo; Gabriel Pimentel; Luciana Marques e Marinelza) para que cessem os constrangimentos que vêm sendo aplicados aos servidores por não entregar-lhes as informações solicitadas em virtude do dever legal.”.

Dentre os requerimentos, a servidora solicitou ainda que se apurasse a responsabilidade a que permitiu a entrada de pessoas estranhas as dependências da EGOV, bem como as que se passaram por servidores; a verificação se a diretoria possuía requisitos legais para ocupação do cargo de ordenação de despesas, em virtude da formação de Marli Rodrigues.

Sujeitos estranhos a EGOV

De acordo com fonte de Política Distrital (PD), três das pessoas apontadas por Cristia Corrêa se tratam de Rodrigo Conde de Oliveira, diretor licenciado do SindSaúde-DF, atualmente lotado como assessor especial da Subsecretaria de Gestão de Pessoas (SUGEP), da Secretaria de Estado de Saúde do DF (SES-DF); Marineusa Bueno, ex-SUGEP da Secretaria de Estado de Planejamento, Orçamento e Administração do DF, atual assessora especial da Secretaria de Estado de Fazenda do DF (SEFAZDF) e  Gabriel Pimentel, administrador da SESDF e estudante de medicina na Uniceub. Todos, nomes de pessoas próximas a Marli Rodrigues.

Quanto a Luciana Marques, a fonte pondera que embora não seja possível identificar a pessoa, com precisão, “talvez, coincidentemente, Marli Rodrigues tem uma filha, advogada, de nome Luciana Marques do Vale.”.

Exoneração

O caso da Notícia de Fato começou a circular, após a divulgação da exoneração de Marli Rodrigues, da direção executiva da EGOV, publicada no Diário Oficial do DF (DODF) de quarta-feira (22/Mar). Muito embora, ao que se sabe, não haja correlação da Notícia de Fato com a exoneração da sindicalista.

Partes envolvidas

Sem contato com as pessoas, mencionadas na matéria, PD deixa o espaço aberto a esclarecimentos das partes que possam, de algum modo, se sentir prejudicados, ou esclarecer o motivo de eventuais intervenções, junto a EGOV, quando são lotados em outros órgãos do GDF.

LEIA TAMBÉM

Brasília
céu limpo
19.5 ° C
19.5 °
18.1 °
88 %
1.5kmh
0 %
dom
26 °
seg
26 °
ter
26 °
qua
27 °
qui
29 °

PD nas redes

FãsCurtir
SeguidoresSeguir
SeguidoresSeguir
InscritosInscrever