Tratamento de pacientes com dengue pode ser feito mesmo sem exame para confirmar doença

Quem estiver com suspeita da doença deve comparecer a uma Unidade Básica de Saúde

População deve buscar atendimento em UBSs em caso de suspeita de dengue
Print Friendly, PDF & Email

Febre alta, dor de cabeça, manchas vermelhas no corpo, dor nas articulações, mal-estar, dor nos olhos, falta de apetite. Sintomas que podem indicar a contaminação por dengue são sinais de alerta e devem ser motivo para a população buscar uma Unidade Básica de Saúde (UBS). Com atendimento reforçado para atender à população no momento em que o Distrito Federal deve atingir o ápice dos casos da dengue, as unidades iniciam o tratamento dos pacientes mesmo sem exame para confirmar a doença.

“Clinicamente a gente é capaz de fazer a hipótese diagnóstica de dengue e com um exame simples de hemograma conseguimos acompanhar esse paciente, intervir e ajudar no bom desfecho”, explica o subsecretário de Atenção Integral à Saúde, Oronides Urbano Filho. O médico explica que o diagnóstico pode ocorrer tanto por exame quanto por análise clínica, o mais importante é iniciar o tratamento imediatamente, em geral, com a reidratação.

O critério do diagnóstico clínico também é apresentado no Boletim Epidemiológico da Secretaria de Saúde, divulgado semanalmente. O documento trabalha com o número de casos considerados prováveis, isto é, pessoas que apresentam sintomas de dengue e que morem ou tenham viajado nos 14 dias anteriores para área com ocorrência da doença ou presença do mosquito Aedes aegypti. A realização dos exames ajuda a ampliar a vigilância epidemiológica e tirar dúvidas em determinados casos de pacientes, mas não impede a notificação do caso nem o tratamento.

Publicidade

O subsecretário de Vigilância à Saúde, Divino Valero, lembra que a dengue é uma doença diferente da covid-19. Enquanto com a covid é fundamental testar as pessoas com suspeitas para isolá-las e impedir a disseminação da doença, no caso da dengue, a pessoa contaminada não transmite diretamente para outras. “O principal fator é que a dengue tem um agente intermediário, que é o mosquito. No caso da covid, não, você é o transmissor”, explica Divino Valero.

Outro fator importante para buscar o imediato atendimento em uma Unidade Básica de Saúde é a própria covid-19. Com sintomas semelhantes, a doença pode ser confundida com dengue.

FONTEAgência Saúde-DF
Artigo anteriorSES reconhece a Lei do Abono de Ponto e passa concedê-los a servidores
Próximo artigoProposta inclui profissionais de beleza em classificação econômica de atividades