Pfizer pediátrica passa a ser destinada a público específico no DF

A partir desta quinta (3), imunizante será reservado a crianças de 5 anos e imunossuprimidos de 5 a 11 anos. Decisão segue orientação do Ministério da Saúde

A partir desta quinta-feira (3), o imunizante pediátrico da Pfizer-BioNTech será destinado exclusivamente a crianças de 5 anos e imunossuprimidos de 5 a 11 anos. A decisão da equipe técnica da Secretaria de Saúde segue a orientação do Ministério da Saúde.

A vacinação de crianças de 6 a 11 anos sem imunossupressão continua, normalmente, com as doses da CoronaVac

A gerente da Rede de Frio, Tereza Pereira, ressalta que seguir a determinação da pasta federal é a garantia de doses para esse público específico. “Como recebemos as doses do Ministério da Saúde e não sabemos quanto ainda receberemos, a preocupação é que, se não seguirmos a recomendação, talvez não tenhamos imunizantes suficientes para atender as crianças de 5 anos e imunossuprimidas”, explica a gerente.

Na quarta-feira (2), o Distrito Federal recebeu mais 23.900 doses de Pfizer-BioNTech pediátrica, do Ministério da Saúde, para dar seguimento à vacinação infantil. Com essa entrega, o DF já recebeu 80 mil vacinas dessa marca.

Publicidade
Zé Gotinha
O DF possui doses de CoronaVac suficientes para aplicar em todo o público de 6 a 11 anos com a primeira e a segunda dose. Foto: Agência Saúde-DF

Para evitar o desperdício de doses, a aplicação da Pfizer-BioNTech pediátrica ocorre apenas até uma hora antes do fechamento do ponto de vacinação. Nesse momento, a equipe deve verificar se há crianças de 5 anos ou imunossuprimidas de 6 a 11 anos na fila e avaliar a necessidade de abertura de um novo frasco ou se o que já está aberto é suficiente para atender o público que aguarda.

O DF é uma das unidades da Federação que mais vacinou crianças no Brasil. Até a quarta-feira (1º), 77.762 crianças de 5 a 11 anos receberam a primeira dose

Caso haja crianças no perfil de uso da Pfizer pediátrica, elas têm prioridade no atendimento. “Essa organização é importante para não perdermos doses, uma vez que o público é restrito”, enfatiza Tereza. Cada frasco da Pfizer pediátrica possui 10 doses. Se, após as crianças de 5 anos e de 5 a 11 com imunossupressão vacinarem, ainda restarem doses, as remanescentes devem ser ofertadas às próximas crianças da fila até acabar o frasco.

Doses suficientes

A vacinação de crianças de 6 a 11 anos sem imunossupressão continua, normalmente, com as doses da CoronaVac. O DF possui vacinas suficientes para aplicar em todo o público dessa faixa etária com a primeira e a segunda dose. “Ter estoque garante o ritmo da vacinação”, pontua o general Manoel Pafiadache, secretário de Saúde.

Os pais e responsáveis podem conferir a lista de pontos de vacinação infantil aqui.

O DF é uma das unidades da Federação que mais vacinou crianças. Até a quarta-feira (2), 77.762 crianças de 5 a 11 anos receberam a primeira dose. Esse público é estimado em 268.474 crianças, segundo dados da Codeplan. Para o general Manoel Pafiadache, a imunização é a principal medida para conter o avanço da covid-19. “Vacinar é a grande defesa que nós temos”, enfatizou ele.

FONTEAgência Brasília
Artigo anteriorGovernadores debatem tributação de combustíveis, pandemia e salários
Próximo artigoDF promove ações de prevenção à gravidez na adolescência