Ministério da Saúde inclui Coronavac no plano de vacinação infantil

Ministério da Saúde publicará nota técnica até o fim do dia. Uso da vacina em crianças foi aprovado pela Anvisa na quinta-feira

85
Print Friendly, PDF & Email

O Ministério da Saúde vai incorporar, nesta sexta-feira (21/1), a vacina Coronavac para o público infantil ao Programa Nacional de Operacionalização da Vacinação (PNO) contra a Covid-19.

A informação foi dada pelo secretário-executivo da pasta, Rodrigo Cruz, em entrevista na sede do órgão.

A expectativa é de que o documento seja divulgado em formato de nota técnica até o fim do dia. Na quinta-feira (20/1), a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou o uso da Coronavac, fabricada pelo Instituto Butantan, em crianças de 6 a 17 anos de idade sem comorbidades.

Publicidade

Segundo o secretário-executivo, o Ministério da Saúde tem 6 milhões de doses da vacina em estoque. Após a incorporação do fármaco ao PNO, a pasta deve informar como será feita a distribuição das vacinas aos estados.

Além disso, segundo o gestor, as unidades da Federação contam com aproximadamente 3 milhões de vacinas em estoque, que já podem ser aplicadas no público infantil.

“A gente vai conversar com os estados, ver qual é o estoque [de vacinas disponíveis em cada região] para que a gente possa fazer uma distribuição mais justa, para que todos tenham a oportunidade de avançar na negociação”, informou.

Pedido de governadores

A incorporação da Coronavac para o público infantil no PNO atende a pedidos de governadores. Nesta sexta-feira, o governador do Piauí e coordenador da temática Vacina e Enfrentamento à Covid no Fórum Nacional de Governadores, Wellington Dias (PT), enviou ofício aos ministros da Casa Civil e da Saúde pedindo a inclusão da vacina no programa.

Nessa quinta-feira, o Consórcio de Governadores do Nordeste enviou também um ofício ao Ministério da Saúde cobrando a “compra urgente” da vacina Coronavac contra a Covid para crianças e adolescentes de 6 a 17 anos de idade. O ofício, assinado por Paulo Câmara (governador de Pernambuco e presidente do Consórcio Nordeste), foi enviado diretamente ao ministro da Saúde, Marcelo Queiroga.

Ao Metrópoles fontes ligadas ao Instituto Butantan informaram que o governo federal articula a compra de 7 milhões de doses da vacina para o público infantil. As tratativas ainda estão em andamento.

FONTEMetropoles
Artigo anteriorMinistério da Saúde rejeita protocolo contra uso do kit Covid
Próximo artigoTurma do TJDFT mantém decisão que autoriza descarte de embriões de fertilização in vitro após divórcio