Bombeiros do DF são homenageados por missão no Haiti

Dos 32 militares que participaram da força-tarefa, 24 são do DF. Pela primeira vez houve a participação de mulheres na missão fora do país

44
Print Friendly, PDF & Email
Por Lívio Di Araújo

“Isso foi motivo de elogios do governo federal. Essa capacidade de ação é que faz nosso Corpo de Bombeiros ser difusor de capacitação às demais corporações da América Latina e integrar a melhor força de segurança do nosso país, que é a do Distrito Federal”Paco Britto, vice-governador do Distrito Federal

Vinte e quatro bombeiros do Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal (CBMDF) receberam, na manhã desta terça-feira (5), Diploma de Reconhecimento pela participação na missão multidisciplinar às vítimas de catástrofe no Haiti. A viagem ocorreu entre os dias 22 de agosto e 12 de setembro e contou com 32 profissionais – entre bombeiros de Brasília e Minas Gerais, além de militares da Força Nacional de Segurança Pública.

A cooperação brasileira atuou por 21 dias no país, após um terremoto e uma tempestade tropical que o atingiram em agosto. O abalo sísmico deixou mais de 1,3 mil mortos e quase 7 mil feridos, além de destruição e danos estruturais em cerca de 30 mil casas, de acordo com números divulgados pela Defesa Civil haitiana.

Os bombeiros militares do DF participaram da missão no Haiti junto com militares de Minas Gerais e da Força de Segurança Nacional. De acordo com o vice-governador Paco Britto, eles “representaram a nação brasileira numa demonstração de heroísmo, solidariedade e humanidade” | Fotos: Vinicius de Melo/Agência Brasília

“Vocês representaram a nação brasileira numa demonstração de heroísmo, solidariedade e humanidade”, afirmou o vice-governador Paco Britto, que destacou, ainda, a rapidez na pronta resposta do CBMDF para compor a missão – apenas quatro dias após o desastre.

Publicidade

“Isso foi motivo de elogios do governo federal. Essa capacidade de ação é o que faz nosso Corpo de Bombeiros ser difusor de capacitação às demais corporações da América Latina e integrar a melhor força de segurança do nosso país, que é a do Distrito Federal”, completou.

“Mostra que as forças de segurança do DF estão prontas para qualquer tipo de missão, a qualquer hora, em qualquer lugar. Por isso, estamos aqui para reconhecer a aceitação de participarem, o empenho, a dedicação que tiveram neste trabalho, humanitário, difícil, levando ajuda e salvando vidas”Julio Danilo, secretário de Segurança Pública

De acordo com o secretário de Segurança Pública, Julio Danilo, a agilidade com que os bombeiros do DF se dispuseram a cumprir a missão fora do país demonstra a capacidade de mobilização do CBMDF. “Mostra que as forças de segurança do DF estão prontas para qualquer tipo de missão, a qualquer hora, em qualquer lugar. Por isso, estamos aqui para reconhecer a aceitação de participarem, o empenho, a dedicação que tiveram neste trabalho, humanitário, difícil, levando ajuda e salvando vidas”, enfatizou.

Solidariedade

“Essa missão foi muito exitosa, levou alento à população de lá. Os bombeiros levaram auxílio e solidariedade ao povo haitiano”, afirmou o coordenador-geral da Cooperação Humanitária da Agência Brasileira de Cooperação do Ministério de Relações Exteriores, José Solla Vázquez Júnior. A Missão de Ajuda Humanitária em Porto Príncipe, capital do Haiti, foi organizada pelo governo federal. Além do Ministério da Defesa, a operação envolveu os ministérios da Justiça e Segurança Pública, das Relações Exteriores, da Saúde e do Desenvolvimento Regional.

Também com discurso de agradecimento, o comandante-geral do Corpo de Bombeiros Militar do DF, coronel Bonfim, ressaltou que a experiência em participar da missão vivida pelos bombeiros brasilienses “vai marcar por anos. Fico muito feliz com a concretização dessa missão. Deixamos uma semente naquele país. Essa oportunidade da missão é um divisor de águas, levamos carinho e profissionalismo dos nossos bombeiros”.

“Um marco na corporação. Fomos quatro mulheres, todas especializadas, complementando a força-tarefa. Foi muito enriquecedor. Um crescimento pessoal e profissional”Major Paula Tiemy Nogueira

A tropa do DF foi comandada pelo coronel Teixeira – que também integrou a missão composta por profissionais especialistas em resgate e salvamento, além de possuírem experiência em desastres naturais. “O que temos a dizer hoje são palavras de gratidão, pela oportunidade de participar dessa missão e retornar com o efetivo são e salvo”, disse o militar. “Saímos do Brasil com intenção de ofertar apoio à população haitiana que estava bastante sofrida e retornamos recebendo esse espírito de gratidão por parte de todos”, finalizou.

Os bombeiros montaram base na cidade de Les Cayes, a cerca de 160 km de Porto Príncipe. Os militares atuaram em ações de busca por vítimas, com desobstrução de vias, além de ajudarem na construção e na recuperação de pontes de acesso. O grupo também auxiliou na distribuição de alimentos e primeiros socorros aos feridos, demolição de estruturas comprometidas e construção de abrigos. Diante da dificuldade em encontrar água potável nas comunidades, foram instalados purificadores de água em vários postos de atendimento.

Uma novidade na missão Haiti foi a participação, pela primeira vez, de mulheres do Corpo de Bombeiros em uma ação fora do país. Entre elas, a major Paula Tiemy Nogueira. “Um marco na corporação. Fomos quatro mulheres, todas especializadas, complementando a força-tarefa. Foi muito enriquecedor. Um crescimento pessoal e profissional”, explicou.

Artigo anteriorGDF publica resultado preliminar para contratação de agentes de saúde
Próximo artigoSistema de abastecimento de água das áreas rurais do DF é monitorado à distância