22.5 C
Brasília
18 abr 2024 04:09


Em Comissão Geral promovida pela CLDF, presidente do IGESDF desconhece dívida de R$ 326 milhões de reais

O Instituto de Gestão Estratégica em Saúde do Distrito Federal (IGES-DF) gere as 7 Unidades de Pronto Atendimento (UPA’s), os Hospitais de Base e Santa Maria, desde 2019 e foi implementado com o objetivo de renovar a gestão da saúde pública do DF. só que nos últimos anos a maneira como o Instituto atua tem gerado diversos questionamentos.

Diante dos problemas apresentados, deputados distritais aprovaram em sessão ordinária na CLDF, de forma unânime, uma comissão para debater a situação do Instituto juntamente com o presidente do IGES, Gilberto Occhi e a diretoria atual.

O debate aconteceu na tarde da última quinta-feira (12), e dentre as diversas irregularidades apontadas os deputados questionaram a dívida de mais de R$300 milhões de reais, obtida pelas gestões anteriores.

Occhi alegou que vai sanar essas dívidas até o fim deste ano, mas ao mesmo tempo afirmou que o IGES ainda vai solicitar cerca de R$600 milhões ao Governo do Distrito Federal.

Vale lembrar que o Sindicato dos Auxiliares e Técnicos em Enfermagem (Sindate-DF) sempre foi contra a implementação da Lei nº 6.270/19 que previa a ampliação do Instituto Hospital de Base e assim dava ao IGES a gestão destas unidades. Dentre os débitos do Instituto, R$90 milhões são destinados à Secretaria de Saúde. Esses valores exorbitantes poderiam ser destinados para promover melhorias na saúde pública.

O Sindate é a favor da investigação acerca do gerenciamento realizado pelo  IGES e vai continuar lutando por melhorias para os Técnicos em Enfermagem que prestam serviço para o Instituto.

LEIA TAMBÉM

PD nas redes

FãsCurtir
SeguidoresSeguir
SeguidoresSeguir
InscritosInscrever