Mais de mil profissionais das forças de segurança do DF recebem imunização contra Covid-19

Ao todo, 1.479 servidores do setor foram atendidos, incluindo o uso de saldo remanescente dos imunizantes

61

Print Friendly, PDF & Email

“Perdi amigos pessoais e irmãos de farda para a covid-19. Com a vacina, tenho esperança de dias melhores, com menos mortes”1º sargento Kátia Martingil

A Secretaria de Saúde iniciou, nesta segunda-feira (5), a vacinação contra covid-19 para os profissionais das forças de segurança pública do Distrito Federal. Foram vacinadas 1.081 pessoas no primeiro dia, totalizando, até o momento, 1.479 profissionais de segurança vacinados. Apesar de hoje ser o primeiro dia da vacinação para esse público, anteriormente os profissionais já estavam sendo contemplados com as doses remanescentes.

Seguindo orientação do Ministério da Saúde, foram destinadas 2,3 mil doses da remessa mais recente enviada ao DF para vacinar esse grupo. Alexandre Garcia, subsecretário de Atenção Integral à Saúde, explica que a divisão das 116 mil doses recebidas na quinta-feira passada (1º) foi feita pela Coordenação-Geral do Programa Nacional de Imunizações.

A perspectiva é que dentro de alguns dias todos os profissionais da Segurança Púbica estejam vacinados, o que é de extrema importância para continuidade dos serviços. Mas é claro que essa previsão depende do repasse das vacinas pelo Ministério da Saúde (MS) à SES”Delegado Júlio Danilo, secretário de Segurança Pública

O “alívio” de quem foi vacinado

A 1º sargento Kátia Martingil foi se vacinar na UBS 1 do Núcleo Bandeirante. Ela ficou surpresa com a vacinação e disse que agora se sente mais aliviada para ir trabalhar. “Perdi amigos pessoais e irmãos de farda para a covid-19. Com a vacina, tenho esperança de dias melhores, com menos mortes”, afirma.

Publicidade

Na avaliação do 2º sargento Fidelis, a vacinação é muito importante para os policiais militares para preservar a saúde e integridade física da corporação, tendo em vista que eles fazem parte das categorias essenciais e que se arriscam diariamente.

“Hoje demos o primeiro passo para imunização dos profissionais da Segurança Pública. A perspectiva é que dentro de alguns dias todos os profissionais da Segurança Púbica estejam vacinados, o que é de extrema importância para continuidade dos serviços. Vale ressaltar que em nenhum momento desses servidores pararam. Mas é claro que essa previsão depende do repasse das vacinas pelo Ministério da Saúde (MS) à SES”, informou.

A Secretaria de Segurança Pública (SSP) elencou o número de profissionais proporcionalmente ao quadro de cada órgão que compõe a Pasta e a distribuição ficou da seguinte maneira: 770 profissionais da Polícia Militar (PMDF); 460 do Corpo de Bombeiro Militar (CBMDF); 350 da Polícia Civil (PCDF); 140 servidores da Secretaria de Administração Penitenciária (Seape); 60 servidores do Sistema Socioeducativo (Sejus); 80 agentes do Departamento de Trânsito (Detran-DF); 50 servidores da Secretaria de Segurança Pública (SSP); 240 policiais da Polícia Federal (PF); 70 da Polícia Rodoviária Federal (PRF); 120 servidores do Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP); e 30 servidores do Departamento Penitenciário Nacional (Depen).

A superintendência da Região de Saúde Centro-Sul, da Secretaria de Saúde, ficou responsável por operacionalizar a vacinação dos servidores nos dias 5 e 6 de abril, nos períodos matutino e vespertino, nas unidades básicas de saúde da região, sendo elas a UBS 1 do Núcleo Bandeirante, UBS 1 do Guará 1, UBS 1 da Estrutural, UBS 1 do Riacho Fundo e UBS 1 da Candangolândia e UBS 4 do Lúcio Costa.

A respeito da distribuição, o secretário de Segurança Pública comentou que foi estabelecido o critério de proporcionalidade: “As doses foram distribuídas proporcionalmente de acordo com o efetivo de cada corporação. Dessa forma, a PMDF tem a maior quantidade, por conta do grande número de profissionais. Em seguida, temos os bombeiros e logo na sequência os demais. De toda forma, terão prioridade os profissionais que estão na linha de frente, ou seja, mais expostos ao contágio e transmissão da doença. Outro critério é a idade”.

Prioridades

A ordem da vacinação será de acordo com as prioridades: trabalhadores envolvidos no atendimento e/ou transporte de pacientes; trabalhadores envolvidos em resgates e atendimento pré-hospitalar; trabalhadores envolvidos diretamente nas ações de vacinação contra a covid-19; trabalhadores envolvidos nas ações de vigilância das medidas de distanciamento social, com contato direto e constante com o público independentemente da categoria.

O subsecretário Garcia informa que “as forças de segurança pública que apoiam as medidas de restrição no DF também estão na lista de vacinação”. E citou que foi dada “preferência para os profissionais da ativa com idade mais avançada”.

O Ministério da Saúde estabelece que os demais trabalhadores da segurança pública e forças armadas que não se enquadrarem nas atividades consideradas prioritárias deverão ser vacinados de acordo com o andamento da campanha nacional de vacinação contra a covid-19.

FONTEAgência Brasília
Artigo anteriorMais de 33,6 mil pessoas de outros estados se vacinaram no DF
Próximo artigoDesempregado? Confira 203 ofertas para mudar de vida