Semana Nacional de Prevenção da Gravidez na Adolescência: Sejus promoverá ações educativas e preventivas continuadas em 2020

145


Print Friendly, PDF & Email

O Brasil apresenta uma das taxas mais altas de gravidez na adolescência do mundo. O percentual dos nascimentos de filhos de mães de 15 a 19 anos no mundo é de 10,9%. Já o Brasil lidera o ranking entre os países, com 18,1% de nascimentos, segundo estudos. Só no Distrito Federal, mais de 4,2 mil jovens de 10 a 19 anos engravidaram no ano de 2018. Em 2020, a Secretaria de Justiça e Cidadania (Sejus) já preparou uma série de ações para a Semana Nacional de Prevenção da Gravidez na Adolescência, que acontece na primeira semana de fevereiro com o tema “Gravidez na Adolescência: Educar para Prevenir”.

“Esta semana, instituída por lei federal de janeiro de 2019, marca o início de uma série de ações, envolvendo vários órgãos governamentais, para disseminar informações sobre medidas preventivas e educativas que contribuam para a redução da incidência da gravidez na adolescência. Nossa meta é reduzir em 50% estes índices alarmantes até 2022”, disse o secretário da Sejus, Gustavo Rocha. Ele ressaltou que a campanha também alcançará adolescentes do Sistema Socioeducativo, alunos da rede pública de ensino e jovens em territórios em vulnerabilidade social no DF.

Pesquisas da área de saúde apontam a gravidez na adolescência como um problema social e de saúde pública resultando em abandono escolar e de formação profissional, interrupção do projeto de vida, crise familiar, problemas de vínculo com o bebê, dentre outros. Do ponto de vista social, pesquisas apontam correlação da gravidez adolescente com a pobreza, vulnerabilidade, desemprego, situações de violência, negligência, abuso de álcool e outras drogas.

Programação

No DF, a Semana Nacional de Prevenção da Gravidez na Adolescência tem programação extensa. Nesta segunda-feira (3/2), das 9h às 12h, acontece mesa de debates “Adolescência, Gravidez e Comunidade – Direito e Saúde”, na escola da Defensoria Pública do DF, reunindo conselheiros tutelares do DF e a comunidade em geral.

Publicidade

Na terça-feira (4/2) realiza-se o evento de lançamento da Semana de Prevenção à Gravidez na Adolescência da Sejus – com o mote Educar Para Prevenir, no auditório da Adasa (antiga Estação Rodoferroviária), das 9h30 às 12h. A atividade reunirá especialistas, apresentação do calendário de ação com os parceiros para este ano e criação do Grupo Intersetorial no GDF para formação de multiplicadores de ações educativas e preventivas à gravidez na adolescência. No evento, a Sejus também busca promover a reflexão do tema por meio do lançamento de seu documentário audiovisual “Gravidez na Adolescência e Histórias de Vida” em que retrata a realidade da gravidez precoce, os impactos nos projetos de vida de adolescentes e superação dos desafios.

Na quarta-feira (5/2) e na sexta-feira (7/2), as atividades educativas e preventivas serão direcionadas também ao público masculino. Nessas datas a programação conta com Palestras e Rodas de Conversa sobre “Masculinidade Saudável e Autocuidado” que será proferida em unidades de internação e provisórias do Sistema Socioeducativo do DF. “As masculinidades saudáveis é uma pauta de um movimento global, em que os homens estão buscando se conscientizar da importância do autocuidado, saúde e equidade”, disse Pedro Maia, palestrante.

Dias 6, 11, 19 e 20 de fevereiro Rodas de Conversa sobre “Prevenção da Gravidez na Adolescência” alcançarão o Sistema Socioeducativo e os Centros de Juventude da Ceilândia, da Samambaia e da Cidade Estrutural.

As ações da Sejus – que tem à frente a Subsecretaria de Políticas para Crianças e Adolescentes – e demais secretarias continuam ao longo do ano de acordo com calendário anual de ações instituído pelo Grupo Intersetorial do GDF.

Carta Compromisso

Em 2019 a Sejus instituiu a Carta Compromisso com o objetivo de realizar ações permanentes e tornar o tema da prevenção à gravidez na adolescência como alvo de políticas públicas transversais. São signatários da carta as Secretaria de Educação, de Juventude, da Saúde e a Sejus através das Subsecretarias de Direitos Humanos, do Sistema Socioeducativo e de Enfrentamento às Drogas.

Ainda, ao longo de 2019 foram realizadas 20 rodas de conversa itinerantes, alcançando cerca de 750 adolescentes, dentre alunos de escolas públicas e adolescentes em diversos territórios do DF e também adolescentes cumprimento de medidas socioeducativa.

No ano passado foi instituída portaria com a Secretaria de Saúde e em parceria com o Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA/ONU) para o desenvolvimento do “Selo Chega Mais” com vistas a qualificar a melhoria dos serviços de saúde para adolescentes, inclusive ações preventivas de gravidez na adolescência. A Sejus também aderiu ao Selo Social do DF, com objetivo de promover o desenvolvimento social do DF por meio de projetos sociais. A expectativa é que em março desse ano o Selo Social do DF certifique o projeto “Campanha Permanente de Prevenção à Gravidez na Adolescência”, desenvolvido pela Sejus.

Fonte: Ascom Sejus