Novas creches e escolas reforçam preocupação do GDF com a Educação

292
Print Friendly, PDF & Email

Cinco unidades irão beneficiar Ceilândia, Samambaia, São Sebastião, Lago Norte e Sol Nascente. Ano letivo começa em 10 de fevereiro

Impossível não reconhecer a importância da educação para o desenvolvimento do indivíduo, para a melhoria do padrão econômico das famílias, para o próprio progresso de uma nação. Uma das prioridades da atual gestão do Governo do Distrito Federal, a educação, tem, nesse sentido, muitas novidades programadas para este ano, com destaque para a abertura de novas unidades de ensino. Para o próximo mês de fevereiro (cujo ano letivo começa no dia 10), por exemplo, estão previstas as inaugurações de cinco creches e uma escola. Elas irão atender mais de 1.800 crianças das comunidades de Ceilândia, Samambaia, São Sebastião, Lago Norte e Sol Nascente.

Assim, logo no começo do ano letivo, será inaugurado o Centro de Educação da Primeira Infância (CEPI) Parque dos Ipês, em São Sebastião. Ainda em fevereiro, estão previstas as inaugurações dos CEPIs Papagaio, em Ceilândia; Cajuzinho, no Lago Norte; e Periquito e Bem-te-Vi, ambos em Samambaia. Serão 870 novas vagas nessas creches, além de outras 5 mil vagas, que serão proporcionadas pelo Cartão Creche. Outras cinco creches devem ser inauguradas no segundo semestre. Uma ótima notícia para as famílias e, principalmente, para a criançada.

Sol Nascente

Em relação ao Sol Nascente, a boa notícia é que os estudantes da pré-escola e dos anos iniciais do ensino fundamental poderão estudar em uma nova unidade, a Escola Classe Juscelino Kubitschek. A nova opção de formação dos jovens alunos será inaugurada no dia 13 de fevereiro. O espaço atenderá cerca de 960 estudantes e, olhem só!, o prédio terá quadra coberta, sala de música e  pátios com piso emborrachado, entre diversos outros ambientes adequados para o ensino de qualidade.

Já em Brazlândia, a Escola Técnica irá beneficiar 1.200 estudantes O local está com as obras em andamento e deve ser entregue à comunidade ainda neste primeiro semestre.

A Secretaria de Educação também trabalha para a reabertura de cinco unidades que estão fechadas, cujos os alunos são atendidos atualmente em outras escolas. O CEF 01 da Vila Planalto está em fase final de reconstrução e deve ser reinaugurado em abril. A EC 59 e o CEM 10, ambos em Ceilândia, e o Caic Castello Branco, no Gama, estão com os editais em análise para abertura das licitações. A EC 52, de Taguatinga, terá continuidade no processo licitatório, autorizado em janeiro.

Além destas, estão com os projetos para reconstrução finalizados as Escolas Classe 410 e 415, de Samambaia.

R$ 43,4 milhõesforam utilizadas na reforma e manutenção de 509 escolas

No Mangueiral, para o primeiro trimestre, estão previstas as licitações de uma escola classe, um centro educacional e um centro de ensino fundamental. No segundo semestre, está prevista a licitação de um CEPI. No Paranoá, haverá licitação para a construção de um centro de ensino médio. Novas escolas técnicas deverão ser licitadas para atender, também, o Paranoá e Santa Maria, ampliando, assim, o leque de opções para as famílias que gostam de ver seus filhos estudando perto de casa.

Reta final para o início das aulas

No ano passado foram inauguradas duas creches em Samambaia, os CEPI Azulão e Bambu, que incrementaram o atendimento às crianças de 0 a 5 anos na região. Além disto, foram realizadas reformas e manutenção em 509 escolas, com investimento de R$ 43,4 milhões. Entre os serviços executados, estão reformas em coberturas, em instalações elétricas e hidrossanitárias; e reparos em piso e instalações de gás. As medidas foram necessárias para tornar o ambiente mais seguro, harmônico e capaz de proporcionar ainda mais inspiração para estudantes, professores e funcionários.

O esforço empenhado garante um retorno das aulas em 2020 com segurança e conforto para os 460 mil estudantes da rede pública. Durante o período de recesso das atividades pedagógicas, estão sendo atendidas demandas, principalmente as ocasionadas pelas fortes chuvas ocorridas no Distrito Federal, desde o início do período das chuvas.

*Com informações da Secretaria de Educação

Fonte: Agência Brasília