Vigilância Ambiental promove ação na Emergência do HRT

125


Print Friendly, PDF & Email

Foco é a prevenção aos mosquitos e outros bichos nas residências. Equipe também distribui material informativo para reforçar os cuidados na prevenção aos insetos

Agentes da Vigilância Ambiental estão prestando esclarecimentos à população na Emergência do Hospital Regional de Taguatinga (HRT), nestas quarta (15) e quinta-feiras (16). Os pacientes que aguardam pelo atendimento têm a oportunidade de observar o mosquito Aedes Aegypti, escorpiões, barbeiro e ratos empalhados, ao mesmo tempo em que recebem informações sobre as doenças transmitidas por esses bichos. A equipe também orienta sobre as formas de prevenção.

“Eu nunca tinha visto um mosquito assim de perto. Sempre vi pela televisão. Eu achei interessante porque eles têm desde a larva até o mosquito formado, além de informações sobre o rato, coisas que eu não sabia”, comentou a paciente Ilda Amaral Lucindo, que foi ao HRT em busca de atendimento oftalmológico. Ilda contou que sua irmã foi picada pelo mosquito da dengue no ano passado e precisou de atendimento médico. “Ela já tem 72 anos, ficou muito mal e teve de ficar internada. Agora, é mais fácil identificar o mosquito e ficar alerta com os cuidados”, disse.

Outra paciente que sentiu curiosidade ao se deparar com os animais foi Sâmia Santos Lima. Ela buscava atendimento na Ortopedia e aproveitou a espera para se informar. “Eu achei interessante porque muita gente não conhece o mosquito, os tipos de escorpiões venenosos e a ratazana, que também causa doenças”, elencou.

“Informar a população se reverte em benefícios aos próprios usuários da rede. A Região de Saúde Sudoeste tem trabalhado com vários agentes, inclusive de outras instâncias, como as administrações regionais e outros órgãos do governo, para divulgar os sintomas das doenças causadas por esses animais, ensinando a como se prevenir e onde buscar atendimento”, avalia o superintendente da Região de Saúde Sudoeste, Luciano Agrizzi.

Publicidade

Ação educativa
A ação educativa é promovida pela Vigilância Ambiental, que tem equipes percorrendo as unidades de saúde, escolas e outros estabelecimentos para levar esclarecimento sobre as arboviroses e outras endemias à população. A equipe também distribui material informativo para reforçar os cuidados na prevenção aos insetos.

Dados do último Informativo Epidemiológico da Secretaria de Saúde, divulgado no final de 2019, mostram que o Distrito Federal registrou 50.464 casos suspeitos de dengue, dos quais 48.847 (96,8%) são de residentes no DF e 1.617 (3,2%) provenientes de outros estados.

Dentre os casos confirmados, 48 evoluíram para óbitos, 74 são casos graves que sobreviveram e 873 foram casos de dengue com sinais de alarme. O próximo boletim deve ser publicado na segunda quinzena de janeiro.

*Com informações da Secretaria de Saúde

Fonte: Agência Brasília