22.5 C
Brasília
18 abr 2024 03:50


Pacientes encaminhados de UBS e UPAS do DF e de Goiás para Hospital de Santa Maria devem ser previamente autorizados

Para instituto, medida permite conhecer melhor condições de pacientes

Por Kleber Karpov

Uma mensagem que circulou em grupos do aplicativo de mensagem instantânea Whatsapp chamou atenção de usuários. Nela, a Gerência de Emergência do Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do DF (IGESDF), passou a obrigar, desde segunda-feira (13/Jan), que encaminhamentos realizados por unidades Básicas de Saúde (UBSs) e de Pronto Atendimento (UPAs), ao Hospital Regional de Santa Maria (HRSM), devem obter autorização prévia, por meio de e-mail.

Ainda de acordo com a mensagem divulgada, em caso de encaminhamentos, sem a devida autorização, os pacientes serão obrigados a retornar à unidade para obter a autorização.

Política Distrital (PD), questionou o IGESDF sobre a necessidade de autorização prévia, uma vez que o HRSM, embora sob gestão do Instituto, pertence à Secretaria de Estado de Saúde do DF (SES-DF) e, consequentemente, é parte integrante do Sistema Único de Saúde (SUS).

Por meio de nota, a Assessoria de Comunicação (ASCOM) do instituto informou que a medida tem por objetivo, conhecer as condições clínicas do paciente, ou “que o mesmo vá até alguma unidade que não lhe dará o atendimento efetivo de acordo com a complexidade de seu caso.

A ASCOM do IGESDF informou ainda que no caso específico de pacientes provenientes das unidades de saúde do DF, “o fluxo continua o mesmo já utilizado pela Secretaria de Estado de Saúde (SES) e as regulações são todas seguidas de acordo com o que preconizam as políticas de saúde”.

Ainda segundo o Instituto, pacientes que buscarem atendimento, espontaneamente, diretamente no HRSM, “serão atendidos conforme os protocolos atuais.”.

Confira a nota do IGESDF na íntegra

Em resposta ao solicitado, informamos que o Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do Distrito Federal (IGESDF) preza, acima de tudo, pela segurança e qualidade no atendimento aos pacientes.
Dessa forma, salientamos que a indicação para o contato prévio antes de transferências entre Estados e inter-hospitalares é imprescindível, justamente, para que nenhum paciente chegue às unidades de saúde sem que se conheçam suas condições clínicas, ou que o mesmo vá até alguma unidade que não lhe dará o atendimento efetivo de acordo com a complexidade de seu caso.
Entre as unidades de saúde do Distrito Federal, o fluxo continua o mesmo já utilizado pela Secretaria de Estado de Saúde (SES) e as regulações são todas seguidas de acordo com o que preconizam as políticas de saúde.
A informação a que a demanda se refere está equivocada e já foi devidamente esclarecida de maneira a atender corretamente os fluxos vigentes.
Ressaltamos, ainda, que os pacientes que buscarem espontaneamente as unidades do IGESDF serão atendidos conforme os protocolos atuais.
.”.

Política Distrital (PD), também acionou a ASCOM da SES-DF para questionar se há conivência em relação a autorização, porém, até a publicação da matéria a Pasta não deu retorno.

LEIA TAMBÉM

PD nas redes

FãsCurtir