HRT cria espaço kids na área de acolhimento do Pronto-socorro

75


Print Friendly, PDF & Email

Área recebeu calçada de cimento com pinturas de brincadeiras infantis

Por Josiane Canterle

O que era apenas um vão, sem aparente utilidade, acaba de ser transformado em um espaço de diversão e distração para as crianças que chegam ao Hospital Regional de Taguatinga (HRT) em busca de atendimento de emergência. A criação do Espaço Kids faz parte da revitalização da área de acolhimento do Pronto-socorro, atendendo a um pedido dos usuários.

O Espaço Kids é fruto de uma parceria entre a Secretaria de Saúde e a Administração Regional de Taguatinga, que doou alguns materiais e a mão de obra. A revitalização da área foi incluída no conjunto dos reparos realizados na área de acolhimento da Emergência. A pintura foi concluída e entregue na primeira quinzena de agosto.

“Agora, as crianças que têm um espaço lúdico e seguro para vivenciar brincadeiras saudáveis enquanto os adultos aguardam por atendimento. Possibilitar o brincar, que é essencial para as crianças, faz parte das ações que visam a humanização no atendimento do nosso hospital”, aponta a superintendente da Região de Saúde Sudoeste, Lucilene Florêncio.

Publicidade

À espera de atendimento, Júlio Cesar, oito anos de idade, e sua irmã, Ana Julia, cinco anos, aproveitaram o tempo para brincar. O pai, Gerson Silva, gostou da ideia.

“É muito bom ter um espaço desses para as crianças, porque eles não gostam de ficar sentados esperando. Ficou muito bom, muito bonito”, elogiou Gerson, que levou o filho mais velho para uma consulta.

Revitalização

Ainda no mês de junho, as áreas interna e externa de parte do Pronto-socorro do HRT já haviam recebido pintura nova e grafitagem em algumas paredes, além de outros reparos. Entre os ambientes reformados estão a área de acolhimento e a recepção, a sala de classificação de risco e a de espera.

Também foi realizada a manutenção elétrica dos ambientes; revitalização das portas e dos banheiros; instalação de parede de Drywall, com porta para separar os pacientes já classificados dos demais; instalação de longarinas – cadeiras – novas, placas de identificação; e atualização dos balcões de atendimento.

Fonte: Agência Brasília DF