Controladoria Geral do DF investiga caso de nepotismo na Secretaria da Criança

95
Print Friendly, PDF & Email


A secretária das Crianças, Adolescentes e Juventude, Jane Klébia do nascimento Silva Reis, teria colocado uma penca de parentes seus em cargos estratégicos da secretaria que comanda. A denúncia foi feita e a Controladoria Geral começou a investigar um suposto caso de nepotismo.

Jane Klébia é uma indicação pessoal do deputado distrital Israel Batista (PV). Uma cunhada dela, chamada Judith da Paixão Vieira, foi nomeada para ser chefe de gabinete na secretaria.

De acordo com o que foi publicado pelo Portal R7 há ainda um sobrinho de Jane, chamado Kleuber Nascimento dos Reis, que exerceria o cargo de assessor dentro do órgão. No Diário Oficial, aparecem ainda a nomeação de outros quatro supostos familiares de Jane Klébia, mas o grau de parentesco não foi revelado.

Publicidade

A controladoria também apura a nomeação de outros servidores que não são familiares da secretária, mas que teriam parentesco entre si, como é o caso dos irmãos Washington Josemir Cardoso de Santana e Wellington Cardoso de Santana; Além do casal Miguel Lucena Filho, que é diretor de Análise e Projetos, na Casa Civil e a mulher dele, Maria José Rocha Lima, que seria assessora especial na Secretaria da Criança.

A secretária da Criança por meio de nota, negou que haja casos de nepotismo na pasta. Ela informou que, de acordo com os termos legais, não há casos que violem as condições de nepotismo no âmbito desta pasta. A secretaria ressalta ainda que não se configura nepotismo casos de servidores efetivos (concursados) em função comissionada no mesmo órgão do Executivo.

Sobre o primeiro nome da lista, Judith da Paixão Vieira, a secretaria afirmou que não há mais a relação de parentesco, já que ela é irmã do ex-marido da atual secretária. O fim do casamento significaria que elas não seriam mais consideradas parentes.

Sobre caso de nomeação de servidor (a) com suposto familiar em outra Secretaria, a Jene informou que será apurado e, se confirmado, será informado à Controladoria do DF para providências.

A Controladoria Geral do DF deu prazo de 15 dias para que a Secretaria da Criança apresente uma explicação. Se ficar constatada a prática de nepotismo, os parentes terão que ser exonerados.

Fonte: Radar Condomínios