14.5 C
Brasília
19 jul 2024 11:56


GDF chega a 8 mil unidades habitacionais entregues desde 2019

Marca foi alcançada neste sábado (29), com a entrega de 50 unidades em Samambaia; ao todo, mais de 32 mil pessoas ganharam um novo lar, com investimento que ultrapassa R$ 2,2 bilhões

Por Fernando Jordão e Ana Paula Siqueira

O Governo do Distrito Federal (GDF) ultrapassou a marca de 8 mil unidades habitacionais entregues à população desde 2019, o que significa um novo lar para cerca de 32 mil pessoas. A quantia foi superada neste sábado (29), com a entrega de 50 apartamentos em Samambaia – totalizando 8.009 imóveis, com investimento de R$ 2,2 bilhões.

“É a realização de um sonho. A gente sabe como é importante para uma família ter sua casa própria, sair do aluguel. É uma alegria muito grande porque a gente percebe a alegria das pessoas”

Celina Leão
Governadora em exercício

A governadora em exercício, Celina Leão, observa a preocupação do GDF em tornar possível o sonho da casa própria para a população do DF. Ela ressalta que o empreendimento lançado neste sábado contou com a cessão do terreno onde o residencial foi construído como subsídio do governo.  O objetivo foi garantir que os apartamentos tivessem preço acessível.

“Foram R$ 15 milhões investidos pelo GDF aqui para que as pessoas conseguissem acessar por um preço justo e ter direito à moradia”, afirma a governadora em exercício ao ser referir ao valor do terreno. “É a realização de um sonho. A gente sabe como é importante para uma família ter sua casa própria, sair do aluguel. É uma alegria muito grande porque a gente percebe a alegria das pessoas.”

A governadora em exercício, Celina Leão, observa a preocupação do GDF em tornar possível o sonho da casa própria para a população do DF | Foto: Lúcio Bernardes Jr/Agência Brasília

Apenas no Residencial Ruth, em Samambaia, foram investidos R$ 10.810.743,66, com geração de 150 empregos diretos. As unidades do local, cujos tamanhos variam de 47,62 m² a 56,21 m², têm dois quartos, banheiro, sala e varanda. Elas foram destinadas a candidatos inscritos na Companhia de Desenvolvimento Habitacional do DF (Codhab), com renda na faixa de R$ 1.800 a 12 salários mínimos.

As unidades do Residencial Ruth, cujos tamanhos variam de 47,62 m² a 56,21 m², têm dois quartos, banheiro, sala e varanda | Foto: Geovana Albuquerque/Agência Brasília

O prédio conta com cobertura coletiva, elevadores, garagem e bicicletário. “A região aqui é muito boa, próximo à estação do metrô e à Administração de Samambaia… É uma região bem localizada, tem creche, tem uma escola e também é próxima do estádio. É uma área nobre e que tem um grande potencial de crescimento”, enfatizou João Eduardo Moraes, engenheiro da Prospec, construtora responsável pela obra.

Marcelo Fagundes, diretor-presidente da Codhab: “Esse belo empreendimento é destinado às famílias que recebem até cinco salários mínimos e a grande maioria das pessoas já habitam em Samambaia. Nosso objetivo é dar dignidade, segurança e qualidade de vida” | Foto: Lúcio Bernardes Jr/Agência Brasília

O diretor-presidente da Companhia de Desenvolvimento Habitacional do Distrito Federal (Codhab), Marcelo Fagundes, observa que o GDF trabalha para contemplar especialmente os que mais precisam e respeitando a história e os vínculos que as pessoas têm com as regiões do DF.

“Esse belo empreendimento é destinado às famílias que recebem até cinco salários mínimos e a grande maioria das pessoas já habitam em Samambaia. Nosso objetivo é dar dignidade, segurança e qualidade de vida”, pontua Fagundes.

Uma das contempladas, a contadora Laysa Benedete, 29 anos, lembra que “o sonho de todo brasileiro hoje é ter seu teto”. No caso dela, inclusive, esse era também o sonho da mãe, com quem dividirá a nova moradia.

“Eu acompanho a obra desde quando ela era um buraquinho no chão. Você vê a construtora colocando tijolinho por tijolinho, laje por laje, passa a tinta de um lado, depois passa do outro. Então você vai acompanhando e cria um vínculo emocional. Estou realizando o meu sonho e estou realizando o sonho da minha família”, afirmou a jovem, escolhida síndica do novo condomínio.

Outro que está de endereço novo é o gestor financeiro Jorge Marques, 31. Ao entrar no imóvel, ele lembrou a infância difícil e celebrou poder deixar “um legado” para o filho: “Me sinto realizado. É uma coisa assim que ainda nem caiu a ficha”.

Moradia

A entrega de unidades habitacionais é apenas uma das ações que o GDF realiza voltadas à moradia. Nesta semana, por exemplo, foram entregues os primeiros subsídios do programa Morar DF,  outra iniciativa, por meio da qual famílias de baixa renda recebem R$ 15 mil para darem de entrada na casa própria.

LEIA TAMBÉM

PD nas redes

FãsCurtir
SeguidoresSeguir
SeguidoresSeguir
InscritosInscrever