15.5 C
Brasília
13 jul 2024 10:08


Ambulâncias: Secretaria de Saúde investe R$ 7 milhões em remoção de pacientes críticos

Por contrato, empresa deverá atender até 600 pedidos mensais, em prazo máximo de quatro horas. Ação busca desafogar atuação do Samu

Por Camila Costa

A Secretaria de Saúde (SES-DF) abriu, nesta terça-feira (18), um pregão para contratar uma empresa responsável por transportar pacientes críticos entre hospitais da rede pública. Entre as exigências está a remoção de 600 usuários ao mês, em um prazo máximo de quatro horas. As propostas podem ser enviadas até 7 de julho, pelo site www.comprasnet.gov.br.

Atualmente, o transporte é feito pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), que precisa se dividir entre as demais ocorrências. Com a nova contratação, as ambulâncias deixarão de ser compartilhadas com as remoções de pacientes inter-hospitalares e passarão a atender exclusivamente as emergências.

O valor do contrato é de R$ 7,7 milhões e abrange remoção de pacientes adultos, neonatais e pediátricos. Todos serão em caráter de urgência ou emergência e deverão contar com equipe técnica especializada, em ambulâncias de suporte avançado, incluindo equipes, aparelhos, mobiliários e insumos necessários.

Segundo o gerente do Complexo Regulador em Saúde do Distrito Federal (CRDF/SES-DF), responsável pelo contrato, Tiago Pessoa, esse é mais um passo da pasta no sentido de melhorar o serviço de remoção. “Com mais transportes à disposição, conseguimos diminuir a média de leitos vagos aguardando paciente e disponibiliza as viaturas avançadas do Samu para serviços de emergência”, explica.

No novo fluxo sugerido, as unidades de saúde – após definição da necessidade de remoção, confirmação de vaga ou de realização de exame ou consulta – devem contatar a central de regulação, que irá avaliar a indicação de transporte, encaminhando à empresa executora.

Investimentos

A SES-DF convocou em março 61 profissionais entre padioleiros (42) e condutores de ambulância (19). Além disso, estão sendo investidos R$ 17,8 milhões na compra de 62 novos veículos, que devem começar a rodar no segundo semestre deste ano.

LEIA TAMBÉM

PD nas redes

FãsCurtir
SeguidoresSeguir
SeguidoresSeguir
InscritosInscrever