22.5 C
Brasília
19 jul 2024 13:07


Saúde do DF deve reduzir tempo de espera para hemodiálise

Contratação de 138 vagas na rede complementar reforça atendimento. Valor ultrapassa os R$ 10 milhões

Por Larissa Lustoza

Em busca de aprimorar o atendimento e reduzir o tempo de espera na realização de hemodiálise no sistema público, a Secretaria de Saúde (SES-DF) contratou 138 vagas para o serviço na rede complementar. O extrato do contrato com a empresa Clínica do Rim foi publicado no Diário Oficial do Distrito Federal (DODF), página 58, da última semana.

O objeto do documento é a prestação de serviços médicos complementares de nefrologia, especificamente de hemodiálise. O valor total do contrato é de mais de R$ 10 milhões, sendo o empenho inicial de quase R$ 6 milhões. A previsão é que mais vagas sejam contratadas em outras unidades da rede complementar ainda neste ano.

Atualmente na rede pública, são realizadas as hemodiálises hospitalar e ambulatorial, sendo a primeira destinada aos pacientes internados e agudos; e a segunda, aos crônicos, que retornam às próprias casas. “Com a contratação, o usuário ambulatorial que hoje ocupa uma vaga hospitalar poderá ir para a sua residência e ser atendido na rede complementar, desafogando as unidades públicas”, explica a diretora de Serviços de Internação substituta, Raquel Mesquita.

Hemodiálise e diálise peritoneal

A hemodiálise auxilia na remoção de impurezas do sangue e de excesso de líquido do paciente por meio de uma máquina. No procedimento, o indivíduo fica por horas ligado ao equipamento. A terapia é fundamental em pessoas com doença renal crônica e em vítimas de enfermidades que comprometam a função renal.

Previsão é de que a Secretaria de Saúde contrate mais vagas de hemodiálise na rede complementar ainda neste ano. Foto: Matheus Oliveira – Saúde-DF.

Já a diálise peritoneal consiste na conexão por um cateter implantado no abdômen do paciente. Diferente da hemodiálise, o procedimento pode ser realizado em casa, à noite, enquanto dorme, bastando o equipamento estar ligado a uma tomada e a uma pia. A SES-DF fornece o aparelho a cada paciente, além de bolsas com o líquido usado para a filtragem do sangue, assim como outros materiais necessários.

Atendimento

Na rede pública do DF, o acolhimento inicial é feito nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs). Se houver indicação, a pessoa é encaminhada aos ambulatórios especializados.

LEIA TAMBÉM

PD nas redes

FãsCurtir
SeguidoresSeguir
SeguidoresSeguir
InscritosInscrever