19.5 C
Brasília
14 jul 2024 22:57


De cada 10 egressos do ensino superior, apenas um consegue emprego com carteira assinada compatível com o nível de formação

Para Cofen, EaD é o principal fator de desemprego na Enfermagem

Um levantamento feito pela agência Geofusion – a partir do cruzamento de dados do sistema de registro profissional do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) com Censo do Ensino Superior 2022 do Ministério da Educação (MEC) – revela que de cada 10 egressos do ensino superior dos 10 maiores cursos de graduação do Brasil, apenas um consegue emprego com carteira assinada compatível com o seu nível de formação.

“A maioria absoluta dos alunos formados permanece na informalidade ou assume empregos inferiores ao seu nível de formação. “Ao nosso ver, a formação de péssima qualidade oferecida pelos cursos EaD é o principal fator de desemprego no campo da saúde. Instituições sem qualidade oferecem esses cursos, tomam dinheiro dos alunos e não entregam o que prometem”, alerta o presidente do Conselho Federal de Enfermagem (Cofen), Manoel Neri.

De acordo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP), existem 43 mil cursos no Brasil, mas 27% das matrículas estão concentradas apenas em quatro cursos: Pedagogia, Direito, Administração e Enfermagem. Nos últimos quatro anos, entre 2018 e 2022, o número de cursos EaD no Brasil cresceu 189,1%, passando de 3.177 em 2018 para 9.186 em 2022. Das quase 23 milhões de vagas ofertadas em 2022 no ensino superior, 17 milhões foram para cursos a distância.

10 maiores cursos superiores do Brasil

  1. Pedagogia: 821.864 matrículas
  2. Direito: 671.726 matrículas
  3. Administração: 638.789 matrículas
  4. Enfermagem: 457.968 matrículas
  5. Contabilidade: 327.499 matrículas
  6. Psicologia: 314.543 matrículas
  7. Sistemas de informação: 308.850 matrículas
  8. Educação física: 254.383 matrículas
  9. Medicina: 245.501 matrículas
  10. Gestão de pessoas: 209.691 matrículas

Fonte: Censo do Ensino Superior 2022

“Felizmente, após ação do Cofen, o MEC suspendeu a abertura de novos cursos EaD no campo da Enfermagem. A suspensão começou em novembro de 2023 e vale até março de 2025. Vamos trabalhar para resgatar o ensino presencial, de qualidade e que com perspectivas de emprego”, acredita Neri.

SourceCofen

LEIA TAMBÉM

PD nas redes

FãsCurtir
SeguidoresSeguir
SeguidoresSeguir
InscritosInscrever